Dr. Teuto

Blog

Blog


06/05/2022 Notícias

Sarampo volta a assustar o Brasil em meio ao aumento dos casos e redução na vacinação

São Paulo teve a confirmação de dois novos infectados. A preocupação acontece porque uma pessoa doente pode infectar até 18 outros indivíduos não imunizados.

Sarampo volta a assustar o Brasil em meio ao aumento dos casos e redução na vacinação

A confirmação de dois casos de sarampo no estado de São Paulo trouxe novamente uma preocupação que estava apagada por dois anos: a possibilidade de um surto da doença. 

Segundo o Ministério da Saúde, em 2019, houve 18.203 casos confirmados e 15 mortes por sarampo no Brasil. Com isso, o país perdeu o certificado de erradicação da doença, concedido em 2016 pela OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde).

Para Juarez Cunha, presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), o distanciamento social necessário para conter a covid-19 passou a ideia de que o surto de sarampo estava resolvido, porém, isso não era real. 

O número de casos reduziu em decorrência das medidas não farmacológicas adotadas para a covid-19, já que o sarampo também se transmite de forma respiratória, mas o país continua com um surto da doença. 

A única maneira de combater o sarampo é por meio da vacinação, porém, o Brasil registra coberturas menores a cada dia. 

De acordo com dados do DATASUS (Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde), em 2021, cerca de 49% da população tinha as duas doses da vacina contra o sarampo, e o número considerado ideal é 90% da população.

A principal preocupação em relação ao baixo índice de vacinação é a alta taxa de transmissão da doença. Em uma população suscetível, cada caso confirmado pode transmitir a infecção para no mínimo 12 pessoas e no máximo 18. 

Quem pode se vacinar? 

De acordo com a SBIm, são consideradas imunes as pessoas que receberam duas doses da vacina, com o distanciamento de pelo menos um mês, a partir de 1 ano de idade. 

Além disso, não existe idade limite para se vacinar. O Ministério da Saúde estipula até os 59 anos porque a possibilidade de pessoas com 60 anos ou mais terem tido sarampo na infância é muito grande, já que a doença era muito popular quando ainda não existia a vacina. 

O imunizante é recomendado para indivíduos de 1 ano, e as duas doses devem ser aplicadas com pelo menos um mês de intervalo. Quem não tem certeza de que recebeu as duas aplicações pode se vacinar novamente.

 

Fonte:

- https://noticias.r7.com/saude/sarampo-volta-a-assustar-o-brasil-em-meio-a-queda-da-vacinacao-e-novos-casos-em-sao-paulo-18042022

Assuntos relacionados: Sarampo