Dr. Teuto

Blog

Blog


31/12/2021 Notícias

Pulseira pode prever convulsões em pessoas com epilepsia, pontua estudo

Colaboradores internacionais encontraram padrões que poderiam ser identificados em pacientes que utilizam um dispositivo de monitoramento de relógio de pulso.

Pulseira pode prever convulsões em pessoas com epilepsia, pontua estudo

Quem convive com a epilepsia sabe o desconforto de ter convulsões mesmo tendo como suporte medicamentos, cirurgia e dispositivos de neuroestimulação.

As convulsões são imprevisíveis e altamente limitadoras.

Nesse contexto, pesquisadores da Mayo Clinic e colaboradores internacionais se uniram em um novo estudo na Scientific Reports.

Na pesquisa, eles encontraram padrões que poderiam ser identificados em pacientes que utilizam um dispositivo de monitoramento de relógio de pulso especial por 6 a 12 meses, permitindo um aviso de cerca de 30 minutos antes de acontecer uma convulsão.

O dispositivo funcionou bem na maioria das vezes para cinco dos seis pacientes estudados.

“Assim como uma previsão meteorológica confiável ajuda as pessoas a planejar as atividades, a previsão de convulsões também poderia ajudar os pacientes que vivem com epilepsia a ajustar seus planos se soubessem que uma convulsão estivesse prestes a acontecer,” afirma Benjamin Brinkmann, Ph.D., cientista de epilepsia na Mayo Clinic e autor sênior. “Este estudo que utiliza um dispositivo usado no pulso mostra ser possível fornecer previsões confiáveis para as convulsões em pessoas que vivem com epilepsia sem haver a medição diretamente da atividade cerebral.”

Dispositivo monitora atividade cerebral

No estudo, os pacientes com epilepsia resistente a drogas e um dispositivo de neuroestimulação implantado que monitora a atividade elétrica cerebral receberam dois dispositivos de gravação usados no pulso e um computador tablet para carregar os dados diariamente no armazenamento em nuvem.

Os pacientes foram instruídos a utilizar uma pulseira enquanto a outra carregava. Eles alternavam os dispositivos em um horário determinado a cada dia. Eles utilizavam os dispositivos enquanto faziam as atividades normais, oferecendo os dados únicos a longo prazo para o estudo.

As informações coletadas do dispositivo vestível incluíam as características elétricas da pele, a temperatura corporal, o fluxo sanguíneo, a frequência cardíaca e os dados de acelerometria que rastreiam o movimento.

Os dados foram analisados com uma abordagem de aprendizagem profunda da rede neural para inteligência artificial por meio de um algoritmo para análise de séries temporais e frequência.

Como os participantes da pesquisa já possuíam um dispositivo de estimulação cerebral profunda implantado para tratar a epilepsia, eles foram utilizados para confirmar as convulsões, o que permitiu à equipe medir a precisão da previsão pelos dispositivos usados no pulso.

Embora a capacidade de prever as convulsões tenha sido mostrada anteriormente por meio de dispositivos cerebrais implantados, muitos pacientes não querem um implante invasivo, observa o Dr. Brinkmann.

O estudo é parte do Epilepsy Foundation of America’s Epilepsy Innovation Institute e do projeto My Seizure Gauge, uma colaboração internacional que tem como objetivo a utilização de dispositivos vestíveis para a detecção e previsão de convulsões em epilepsia. Apoio suplementar foi oferecido pelo Programa de Inteligência Artificial em Neurologia da Mayo Clinic.

Fique por dentro de todas as notícias ligadas ao mundo da saúde.
Mantenha-se bem-informado: siga-nos em nossas redes sociais e assine nossa newsletter.

 

Fonte:

- https://saudedigitalnews.com.br/23/11/2021/pesquisadores-da-mayo-clinic-realizam-estudo-com-pulseira-que-preve-convulsoes-para-pessoas-com-epilepsia/

Assuntos relacionados: epilepsia