Dr. Teuto

Blog

Blog


20/12/2021 Notícias

O avanço promissor do consumo de alimentos baseado em plantas

Levantamento aponta que o consumo da categoria no país evoluiu, um crescimento de quase 70% em cinco anos.

O avanço promissor do consumo de alimentos baseado em plantas

Ganhando cada vez mais adeptos, a dieta baseada em plantas visa diminuir o consumo de processados e de alimentos industrializados, aumentando o consumo de legumes, verduras, frutas e grãos que sejam naturais e livres de agrotóxicos. Dessa forma, estimula vários benefícios à saúde e ao meio ambiente.

Uma pesquisa do The Good Food Institute (GFI) Brasil, realizada em parceria com o Ibope, mostrou que 49% dos brasileiros reduziram o consumo de carne, sendo que 39% declararam já consumir alternativas vegetais pelo menos três vezes por semana e 59% ao menos uma vez por semana.

O estudo também mostra uma redução no consumo de derivados de proteína animal. Entre os entrevistados, 42% disseram que consomem leite no máximo uma vez por semana. O número é menor no caso de ovos (41%) e laticínios (36%).

Globalmente, 41% das pessoas fizeram uma grande mudança em sua dieta, segundo a Pesquisa Global Sobre Hábitos Alimentares na Pandemia conduzida pela One Poll, realizada em 30 países, com um total de 28 mil indivíduos, entre eles mil brasileiros.

Leia também: Brasil e Peru juntos contra as gorduras trans produzidas industrialmente

Benefícios da alimentação baseada em plantas

De acordo com diversos estudos, a alimentação à base de plantas é benéfica à saúde e ao ecossistema. Conheça alguns dos benefícios:

1. Diminuição do risco de doenças cardiovasculares

Entre as razões para a diminuição do risco de doenças cardiovasculares, os cientistas destacam o consumo reduzido de gorduras saturadas e de colesterol, compostos presentes abundantemente em alimentos de origem animal.

2. Redução do risco de câncer

Estudos publicados no jornal inglês Cancer Prevention Research demonstram que o ferro heme, um composto presente na carne, causa irritação do intestino, de forma que células são danificadas e o risco de câncer de cólon aumenta. Logo, cortar o alimento da rotina diminui o risco de contrair a doença.

Outros estudos apontam que as pessoas devem consumir mais frutas, legumes e grãos integrais, a fim de prevenir possíveis cânceres.

3. Aumento de áreas verdes

Para que uma dieta baseada em plantas seja possível, é preciso cultivar os alimentos. Conforme essa alimentação se torna mais comum, temos como resultado o aumento de áreas verdes.

Dessa forma, ecossistemas serão regenerados e mudanças climáticas serão diminuídas, visto que as plantas afetam diretamente a saúde de todo o planeta Terra.

4. Descoberta de novos sabores

A dieta à base de plantas permite descobrir novos sabores, que vão além dos tradicionalmente conhecidos.

Apostar em receitas da dieta baseada em plantas é uma forma de descobrir novos sabores, de preparar novas combinações e, quem sabe, de estimular o hábito de cozinhar.

Dessa forma, reduz os gastos em restaurantes e pode, inclusive, diminuir o descarte de resíduos, visto que é comum as refeições virem em sacos plásticos ou de papel na hora da entrega.

É sempre bom frisar que, ao adquirir os produtos, o indicado é optar pelos integrais e livres de agrotóxicos. Assim, você leva para casa alimentos que são benéficos para você e para sua família.

Para mais novidades, assine nossa newsletter e acompanhe as nossas redes sociais!

 

Fonte:

- https://valorinveste.globo.com/objetivo/gastar-bem/noticia/2021/08/04/quase-60percent-dos-brasileiros-passaram-a-consumir-produtos-a-base-de-plantas-na-pandemia.ghtml

Assuntos relacionados: consumo de alimentos