Dr. Teuto

Blog

Blog


29/11/2021 Notícias

Teste de covid-19 poderá ser realizado usando apenas a luz

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em SP, desenvolvem teste para avaliar o diagnóstico de covid-19 pela saliva.

Teste de covid-19 poderá ser realizado usando apenas a luz

Quase dois anos se passaram do início da pandemia da Covid-19, e a ciência busca incansavelmente meios para monitorar as taxas de contaminação e transmissão do vírus.

Para se ter um controle da Covid-19 e criar estratégias capazes de conter sua disseminação, é importante testar cada vez mais a população, como apontam os especialistas.

Assim, temos  testes disponíveis que apresentam variados graus de sensibilidade, o que exige que sejam realizados no momento certo.

Os mais comuns são o RT-PCR, feito através da coleta da secreção nasal e da faringe, e o teste sorológico, que analisa o sangue da pessoa. Vamos explicar melhor cada um deles a seguir.

No entanto, pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) desenvolveram uma nova tecnologia de teste para avaliar o diagnóstico de covid-19 pela saliva, utilizando luz.

A técnica foi denominada entre os especialistas de eletroquimioluminescência (que emite luz a partir de reações eletroquímicas).

Precisão e agilidade no resultado

A nova técnica produz um sinal elétrico, que é aplicado na saliva de um paciente.

Caso haja o vírus na saliva da pessoa, esse sinal produz uma reação química e mostra o resultado na forma de aparição de luz vermelha, apontando o diagnóstico.

Se o aparelho utilizado não acender, o diagnóstico é negativo.

De acordo com os pesquisadores, é possível obter o resultado do diagnóstico em até uma hora e ele tem precisão semelhante ao do teste laboratorial RT-PCR.

O teste indica a presença ou não do vírus e a carga viral. Outra vantagem apontada pelos autores da pesquisa é a análise de 20 amostras ao mesmo tempo.

O dispositivo utilizado para o teste também pode ser conectado a um smartphone. Assim, ele funciona sem a necessidade de um técnico especializado para comunicar o resultado do exame realizado.

Diferenças entre os testes disponíveis

Como ainda não há previsão de chegada do teste ao mercado, uma vez que ainda depende do interesse de empresas pelo licenciamento da patente e sua produção, selecionamos os principais tipos de testagem e suas diferenças para melhor compreensão:

1) Teste RT-PCR: considerado o Padrão Ouro pela OMS (Organização Mundial da Saúde), é o mais indicado por profissionais de saúde. O RT-PCR, que em inglês significa Reverse Transcription - Polymerase Chain Reaction (Cadeia da Polimerase com Transcrição Reversa, em tradução livre) é um teste em tempo real que verifica a presença de material genético do vírus. Se der reagente, significa que a pessoa está com Covid-19 (este tipo de teste não informa se a pessoa já foi contaminada pelo SARS-CoV-2 em algum momento). Realizado em laboratórios clínicos, é feito por meio da coleta de secreções respiratórias, utilizando-se de swabs (semelhante a um cotonete) na orofaringe (garganta) e na nasofaringe (nariz). O resultado leva alguns dias para sair.

2) Teste rápido: este tipo de teste detecta a presença de anticorpos IgM (recentemente) ou IgG (previamente). O teste rápido é chamado imunocromatografia (geração de cor a partir de uma reação entre o antígeno e o anticorpo) e é feito por meio da retirada de uma gota de sangue do dedo. A recomendação é que seja feito após sete dias, período em que se detecta a presença de anticorpos no sangue em sua fase aguda (IgM). Após o 11º dia, os anticorpos identificados são associados à fase convalescente da doença (IgG).

3) Teste sorológico: este tipo de teste também detecta anticorpos, mas utiliza-se de mecanismos diferentes do teste rápido e precisa ser feito em laboratório, sendo coletado através da punção do sangue da veia da pessoa. São três tipos: o ELISA, baseado em uma reação enzimática; o CLIA, cientificamente chamado de imunoensaio quimioluminescente, que torna a reação antígeno-anticorpo visível por uma reação química; e imunofluorescência, em que a leitura do resultado é realizada a partir da fluorescência formada na reação do antígeno com o anticorpo.

Mesmo com a vacinação coletiva avançando no país, a testagem da população ainda é essencial em casos de suspeita da Covid-19, seja para identificar a presença do vírus, tratar o paciente ou para contribuir com estudos epidemiológicos.

A pandemia ainda não acabou, e há ainda aqueles que são resistentes à vacinação. Assim, é preciso manter as recomendações de saúde para manter a sua saúde preservada.

Fique por dentro das notícias com a nossa newsletter e também com as redes sociais do Dr. Teuto, sempre atuais e dinâmicas.

 

Fonte:

- http://portalfmb.org.br/2021/10/18/pesquisadores-desenvolvem-teste-de-covid-19-pela-saliva-e-usando-luz/
- https://saude.abril.com.br/medicina/testes-do-novo-coronavirus/

Assuntos relacionados: teste de covid-19