Dr. Teuto

Blog

Blog


16/08/2021 Notícias

O que precisamos saber sobre miocardite pós-vacina contra covid?

Eventos adversos relacionados às vacinas de Covid-19 vão se tornando conhecidos, a miocardite é um desses.

O que precisamos saber sobre miocardite pós-vacina contra covid?

Em comunicado recentemente divulgado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) destacou uma possível relação entre inflamações no coração e imunizantes contra a Covid-19 que utilizam a tecnologia de RNA mensageiro.

Especialistas do Comitê Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da OMS relataram ocorrências de casos de miocardite, que é uma inflamação do músculo cardíaco. Também há casos de pericardite, uma inflamação do tecido que envolve o coração.

Os primeiros casos ocorreram em Israel, país cuja campanha de vacinação foi iniciada antes da maioria dos países.

Em junho, uma análise realizada pela agência reguladora norte-americana (Food and Drug Administration – FDA) sugeriu que há riscos aumentados após a aplicação da segunda dose das vacinas contra a Covid-19 da Pfizer e da Moderna.

Dessas duas, apenas a Pfizer está registrada pela Anvisa para uso no Brasil, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Importante salientar que as vacinas de RNA mensageiro são feitas de cópias artificiais de um trecho do material genético do vírus.

Os presentes relatos indicam a ocorrência de miocardite e pericardite em adolescentes e jovens adultos do sexo masculino, notando-se uma menor incidência em mulheres e indivíduos mais velhos.

Acompanhe a leitura e saiba tudo sobre a miocardite na pós-vacinação contra a Covid-19.

Miocardite

Responsável pelo bombeamento de sangue para os órgãos, o miocárdio exerce o trabalho fundamental de ejetar adequadamente o sangue oxigenado para o organismo ao nutrir os tecidos.

Quando há inflamação da camada média do músculo cardíaco, ocorre a miocardite, que geralmente decorre de uma complicação de um processo infeccioso por bactéria ou vírus. Ao atacar as células do coração, chamadas de miócitos, gera uma resposta inflamatória imediata do sistema imunológico.

Complicações raras das miocardites envolvem arritmias e insuficiências cardíacas, mas há tratamento para elas. Quando incomodam, os sinais são dor forte no peito, falta de ar ou alterações no ritmo cardíaco.

É bastante comum que esse processo regrida e responda positivamente no organismo. No entanto, há riscos de instalação de quadro de insuficiência cardíaca de forma aguda ou de causar um bloqueio de condução do impulso elétrico cardíaco, que pode levar à arritmia maligna.

Diagnóstico e tratamento

Para diagnosticar a miocardite, são necessários exames de sangue e/ou exames de imagem, que avaliarão a forma e o funcionamento do coração, tais como ecocardiograma, a ressonância nuclear magnética e a cintilografia do miocárdio com o uso de radioisótopos.

Já para o tratamento, são indicados o uso de anti-inflamatório, imunossupressores ou imunomoduladores para reduzir a agressão do sistema imunológico ao miocárdio.

Caso haja um processo infeccioso vigente (por fungo ou bactéria), é preciso administrar um antimicrobiano específico para combater a infecção e evitar suas complicações.

Indivíduos que apresentaram a miocardite tiveram recuperação rápida: cerca de 81% melhoraram e 19% ainda apresentavam sintomas.

O que nos diz a Anvisa?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclarece que ainda não há relatos de complicações na pós-vacinação contra a covid no Brasil, e que o risco de ocorrência desses eventos adversos é baixo.

Para a Anvisa, a identificação precoce de sintomas e a adoção de tratamento oportuno são aspectos fundamentais para uma melhor evolução clínica de pacientes com quadro de miocardite e pericardite.  

Recomenda-se aos profissionais de saúde que fiquem atentos e perguntem às pessoas que apresentarem sintomas se elas foram vacinadas, especialmente com o imunizante da Pfizer.

É importante ressaltar que ainda não há eventos adversos nacionais confirmados, sendo precipitado determinar se há ou não uma relação provável de causa entre os eventos e a vacinação.

Nesse sentido, com relação aos desdobramentos da imunização contra Covid-19, é imprescindível se manter bem informado(a).

Não deixe de acompanhar as nossas publicações.

As notícias mais relevantes do universo da saúde você encontra em nosso blog!

 

Fonte:

- https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-alerta-sobre-risco-de-miocardite-e-pericardite-pos-vacinacao
- https://pebmed.com.br/anvisa-alerta-sobre-risco-de-miocardite-e-pericardite-pos-vacinacao-com-imunizantes-de-rnam/

Assuntos relacionados: miocardite pós-vacinação