Dr. Teuto

Blog

Blog


14/06/2021 Notícias

OMS divulga orientação para atenção à saúde mental centrada nos direitos humanos

Medidas visam promover serviços focados na pessoa e baseados nos direitos

OMS divulga orientação para atenção à saúde mental centrada nos direitos humanos

A Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma entidade a nível mundial, tem o intuito de promover condições básicas de saúde para todas as pessoas.

Segundo a Organização, a saúde é o estado de bem-estar físico e mental. Assim, a OMS lançou, no ano de 2021, o documento “Orientações sobre serviços comunitários de saúde mental: promoção de abordagens centradas na pessoa e baseadas em direitos”.

Neste post vamos compartilhar o resumo dos principais aspectos desse guia que, dentre outras diretrizes, destaca a importância da atenção à saúde mental.

Conselhos da OMS para atenção à saúde mental conforme os direitos humanos

Com base em abordagens focadas no indivíduo e nos direitos humanos, a OMS apresentou boas práticas para promover a saúde mental.

Tais medidas têm o objetivo de promover um atendimento sem apelar para o uso da força ou coação. Veja a seguir os seis serviços recomendados e um exemplo de cada.

●      Serviços de crise de saúde mental: apoiam as pessoas com sofrimento mental agudo, as quais possuem um maior risco de ter os seus direitos humanos violados.

○      Afiya House: Massachusetts, Estados Unidos.

●      Serviços de saúde mental baseados em hospitais: são oferecidos em ambulatórios, unidades de internamento e como extensão à comunidade.

○      Soteria: Berna, Suíça.

●      Centros comunitários de saúde mental: oferecem apoio psicossocial para a população fora de uma instituição, ou seja, é um serviço mais próximo da comunidade e das residências.

○      Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) III: Brasilândia, São Paulo, Brasil.

●      Serviços de saúde mental de apoio de pares: são sessões de apoio individual ou em grupo livres de julgamentos para auxiliar na recuperação da pessoa, com base no exercício da fala e da escuta.

○      Nairobi Mind Empowerment Peer: USP, Quênia.

●      Serviços de saúde mental de alcance comunitário: são suportes e aconselhamentos ao público que podem ser feitos na casa da pessoa ou em espaços públicos. A maioria tem equipes móveis com profissionais da área médica e de assistência social.

○      Atmiyata: Gujarat, Índia.

●      Serviços de moradia assistida para saúde mental: oferecem moradia para pessoas que não têm habitações ou que possuem condições mentais complexas que as impedem de viver sozinhas.

○      Hand in Hand supported living: Georgia.

Importância dessas recomendações

As informações passadas pela OMS são importantes para a garantia do acesso à saúde mental por todos. Além disso, os direitos humanos devem ser respeitados, isto é, toda e qualquer ação que viole a integridade física e psicológica do indivíduo deve ser combatida.

Assim, a atenção à saúde mental é fundamental para a melhoria do atendimento ao público.

Quer saber mais sobre doenças em geral? Leia aqui uma lista divulgada pela OMS sobre diagnósticos essenciais.

Expectativas em relação aos cuidados

A expectativa é que muitos países adotem as medidas de atenção à saúde mental para promover um tratamento mais humanizado que garanta uma melhor qualidade de vida a seus cidadãos.

Conclusão

Você viu que essas medidas visam diminuir o tratamento invasivo e o abuso físico e psicológico das pessoas em tratamento de saúde mental. Logo, é necessário que cada país adote ações de atenção à saúde mental.

Veja como é a formação médica pelo mundo aqui e assine a nossa newsletter.

 

Fonte:

- ORGANIZATION, World Health. Guidance on community mental health services: promoting person-centred and rights-based approaches. Geneva: World Health Organization; 2021.

Assuntos relacionados: ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL