Dr. Teuto

Blog

Blog


14/05/2021 Notícias

Hospitalizações e mortes de jovens disparam por causa da Covid-19 e alertam órgãos de saúde

No Brasil, as taxas de mortalidade dobraram entre menores de 39 anos.

Hospitalizações e mortes de jovens disparam por causa da Covid-19 e alertam órgãos de saúde

Mesmo durante o período de vacinação, os números da pandemia de Covid-19 continuam assustadores. As mais recentes atualizações apontam um preocupante aumento de hospitalizações de jovens em diversos países americanos. O Brasil é um dos que mais sofre.

Os dados apresentados pela OPAS, Organização Pan-Americana da Saúde, mostram que os países precisam se mobilizar para que seus sistemas de saúde não entrem em colapso.

Quais impactos a hospitalização de jovens traz no combate à pandemia?

De acordo com Clarissa F. Etienne, diretora da OPAS, a alta taxa de contaminação de adolescentes e jovens adultos pode ter grandes impactos no quadro geral da pandemia.

Isso acontece porque pessoas com esse perfil tendem a ser mais resistentes e têm maior probabilidade de sobreviver. Todavia, o processo de tratamento e reabilitação pode levar semanas dentro de um hospital, mantendo leitos ocupados por longos períodos.

Diante do cenário atual, com jovens mais expostos, para evitar que mais mortes aconteçam, os países precisam se preparar para manter, ou até mesmo aumentar, a capacidade de atendimento hospitalar.

Quais os desafios enfrentados para aumentar a capacidade dos hospitais?

Não basta ter orçamento para realizar uma expansão no número de UTIs. Atualmente, o maior problema é a falta de profissionais qualificados para contratação imediata ou mesmo para serem treinados.

Dessa forma, a maneira mais eficaz para combater a Covid-19 e lidar com o problema da alta das hospitalizações segue sendo a prevenção da doença.

Medidas de distanciamento social, higienização constante e uso de máscaras seguem como importantes aliadas nesse momento.

Qual o cenário brasileiro nesse momento?

O Brasil vem experimentando um aumento de índices de mortalidade em todas as faixas etárias. Além disso, o país sofre com um grande aumento de internações de pessoas com menos de 40 anos.

As taxas de mortalidade de pessoas nessa faixa etária dobraram, mas os números mais preocupantes continuam entre as pessoas mais velhas. Entre dezembro de 2020 e março de 2021, triplicaram as mortes de pessoas entre 50 e 60 anos e quadruplicaram entre 40 e 50.

Como está a situação em outros países americanos?

Toda a região das Américas segue com grandes desafios no enfrentamento à pandemia. Na América do Sul, o Chile presenciou um aumento de 70% na hospitalização de jovens com até 39 anos. Enquanto isso, Argentina e Colômbia apresentam uma quantidade de contágio cinco vezes maior que no mesmo período do ano passado.

Na região do Caribe, diversas ilhas têm sofrido com o aumento de casos, principalmente Cuba, Porto Rico e Anguilla. Já na América Central, Guatemala e Costa Rica registram recordes de infecções.

Apenas em maio, mais de 1 milhão de pessoas foram infectadas e mais de 36 mil morreram de complicações ligadas à Covid-19.

Viu como as ações de prevenção seguem extremamente importantes para o combate à Covid-19 e evita a hospitalização de jovens, adultos e idosos? O blog do Dr. Teuto segue atento a todas as informações sobre a pandemia e às novidades do universo da medicina. Assine a nossa newsletter para se manter informado e não perder nenhum conteúdo.

Fonte: OPAS - Organização Pan-Americana de Saúde.

Assuntos relacionados: hospitalização de jovens