Dr. Teuto

Blog

Blog


05/04/2021 Notícias

Como a pandemia afetou a rotina dos médicos?

CFM divulga resultados de pesquisa demonstrando o impacto da Covid-19 no dia a dia dos médicos

Como a pandemia afetou a rotina dos médicos?

Como parte da linha de frente do combate a pandemia de Covid-19, é apenas natural que a rotina dos médicos tenha sido alterada drasticamente. Contudo, pouco tem se discutido sobre essa temática tão essencial.

Foi através da identificação dessa lacuna que o blog do Dr. Teuto criou o presente post, aqui iremos discorrer sobre algumas maneiras pelas quais as rotinas dos médicos foram alteradas durante a pandemia. Discutiremos questões pertinentes às transformações no campo financeiro desses profissionais e sobre o estresse psicológico que a pandemia tem causado.

Iniciamos nossa exposição através dos malefícios financeiros causados pela pandemia. Segundo uma pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), os profissionais da saúde reportaram uma perda significativa no número de atendimentos diários.

Trata-se de um achado que permeia todas as esferas do atendimento médico, indo do setor privado (onde 42,8% dos médicos relataram essa diminuição), até o público (onde 37,9% dos profissionais reportaram a mesma circunstância).

Consequentemente, a diminuição dos honorários de médicos tem acarretado na necessidade de demissão de funcionários ou, em alguns casos, até de fechamento de muitos consultórios.

Os achados supracitados corroboram com outros resultados da pesquisa, ligados ao campo psicológico. A mesma investigação indica que os profissionais da saúde têm relatado fortes perdas de vínculos e uma maior sensação de isolamento para com seus antigos colegas e familiares.

A redução do tempo dedicado a refeições, família ou lazer, relatada por 14,5 por cento dos entrevistados, tem ajudado a criar um clima de medo ou pânico por parte dos médicos. Nesse sentido, podemos relatar que a pandemia teve um impacto direto na saúde mental desses profissionais.

De forma geral, podemos argumentar que os resultados encontrados nesta pesquisa corroboram diretamente com os de outra investigação realizada pelo Conselho Federal de Medicina em 21 de janeiro de 2021. Aqui relata-se que houve um crescimento exponencial de aumento de síndrome de burnout entre os médicos.

A origem desse aumento pode ser atribuída a uma multiplicidade de fatores, tais como o fato desses profissionais terem que conviver diariamente com uma alta quantidade de mortes em uma estrutura de colapso do sistema de saúde. Contudo, um fator que se destaca tem sido a presença constante de fake news.

Contudo, faz-se necessário apontar que os achados recentes do Conselho Federal de Medicina não são completamente negativos. Podemos destacar que houve um aumento significativo da confiança dos pacientes com seus médicos e um reforço do compromisso desses profissionais com a prática e com a saúde da população, um dado relatado por 13% dos entrevistados.

Por fim, gostaríamos de reforçar que, mediante um cenário catastrófico de aumento quase que diário da média móvel de mortes, faz-se necessário redobrar os cuidados. Pedimos para que todos os nossos leitores realizem as medidas de distanciamento social e que continuem usando máscara (preferencialmente aquelas PFF2). Cuidem-se!

Por hoje é só! Para mais posts como este, não esqueçam de conferir nosso blog! Lá temos atualizações periódicas sobre todas as pautas pertinentes ao campo da saúde e da medicina em geral.

 

Fonte:

- http://www.flip3d.com.br/pub/cfm/?numero=311&edicao=5120#page/6
- https://www.drteuto.com.br/blog-interna.php?data=2021-02-01&slug=o-retrato-da-covid-19-sob-os-olhares-dos-profissionais-de-saude
- https://www.drteuto.com.br/blog-interna.php?data=2020-10-16&slug=fake-news-na-pandemia-um-inimigo-perigoso-que-deve-ser-combatido

Assuntos relacionados: ROTINA DOS MÉDICOS