Dr. Teuto

Blog

Blog


22/02/2021 Notícias

Casos raros de transmissão vertical de câncer intrigam médicos e pesquisadores

Descoberta foi realizada em um estudo inédito no Japão que avaliou dois casos

Casos raros de transmissão vertical de câncer intrigam médicos e pesquisadores

A transmissão vertical já é algo de amplo conhecimento dentro da área médica. Contudo, um estudo realizado no Japão apontou que é possível a transmissão vertical de câncer por aspiração de células tumorais durante a passagem do bebê pelo canal vaginal.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue acompanhando o post!

O que é transmissão vertical?

A transmissão vertical consiste na transferência de um problema de saúde da mãe para o feto ou recém-nascido. Isso pode ocorrer tanto na gravidez, como durante o parto ou por meio da amamentação. Essa contaminação ocorre quando vírus, bactérias, protozoários, drogas, medicamentos, hormônios, dentre outros, atingem o sangue ou o leite materno, ou até mesmo penetram a placenta.

Dentre as doenças que podem ser transmitidas de mãe para filho, podemos destacar:

●      Rubéola;

●      Toxoplasmose;

●      Lúpus;

●      Herpes Genital;

●      HPV;

●      HIV;

●      Sífilis; e

●      Hepatite B.

Além da transmissão vertical, há também a transmissão horizontal, que é quando um indivíduo transmite uma determinada doença para outro, mas não existe uma relação de parentesco entre os dois.

A descoberta

De acordo com o artigo publicado no periódico The New England Journal of Medicine, intitulado Vaginal Transmission of Cancer from Mothers with Cervical Cancer to Infants (Transmissão vaginal de câncer de mães com câncer cervical para bebês), o câncer pode ser transmitido por uma mãe diagnosticada com câncer de colo do útero para o seu bebê quando ele atravessa o canal vaginal.

O estudo analisou dois casos inéditos no Japão, nos quais os recém-nascidos apresentaram câncer no pulmão. Conforme informado pelos pesquisadores, esse tipo de contágio é raro, acometendo 1 bebê a cada 500.000 mães com diagnóstico de câncer.

Até o momento, haviam 18 casos de transmissão vertical, mas elas ocorreram via transplacentária, enquanto nos dois casos novos as crianças desenvolveram câncer no pulmão por terem aspirado as células tumorais durante a passagem pelo canal vaginal.

Perspectivas e importância

As perspectivas apontam que, por meio dos avanços da tecnologia e dos estudos sobre genética, será possível que circunstâncias como essas sejam identificadas de forma mais ágil a partir do sequenciamento completo do genoma, de modo a averiguar se o câncer foi obtido pela criança por meio da transmissão vertical.

Além disso, devido ao avanço tecnológico e a realização da descrição do fenômeno, há uma significativa probabilidade que no futuro mais casos como esses sejam identificados. Compreender mais profundamente esse fenômeno apresenta uma significativa importância para a medicina avançar nesse ponto. No entanto, vale destacar que a prevenção ainda é a melhor saída.

Nesse sentido, é indispensável que as futuras mães realizem exames antes e durante a gestação, de modo a identificar com antecedência qualquer problema de saúde que possa afetar o bebê.

Conclusão

Como você pôde perceber, uma mãe pode transmitir diversas doenças para o seu bebe durante e após a gestação, dentre elas o câncer. Felizmente, hoje em dia há mais recursos tecnológicos e estudos avançados que possibilitam a melhor compreensão desse fenômeno.

Contudo, é importante priorizar a prevenção e planejar o nascimento do bebê, de modo a realizar todos os exames necessários para averiguar se a mulher não possui nenhuma doença para tratar previamente.

E então, o que você achou sobre essa descoberta a respeito da transmissão vertical de câncer por meio de aspiração de células tumorais durante a passagem do bebê pelo canal vaginal? Deixe nos comentários.

 

Fonte:

https://portugues.medscape.com/verartigo/6505895
https://www.nilofrantz.com.br/transmissao-vertical/

Assuntos relacionados: TRANSMISSÃO VERTICAL DE CÂNCER