Dr. Teuto

Blog

Blog


11/01/2021 Notícias

Quais foram as principais causas de morte nos últimos 19 anos?

Dados divulgados pela OMS fazem parte das Estimativas Globais de Saúde de 2019

Quais foram as principais causas de morte nos últimos 19 anos?

Em consonância com a agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a Organização das Nações Unidas (ONU) aponta a urgência para ações de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças respiratórias crônicas, câncer, diabetes e doenças cardiovasculares, enfermidades que estão entre as principais causas de morte dos últimos 20 anos.

Somando um total de 10 principais causas, além das já citadas, constam na lista: Alzheimer e outras formas de demência, HIV/aids, malária, tuberculose, AVC e lesões por acidente de trânsito. As informações são fontes valiosas e necessárias que impactam na tomada de decisões médicas, especialmente diante do atual quadro de dificuldades decorrentes da COVID-19.

Acompanhe o nosso post e saiba mais!

Causas de morte refletidas nos dados de gênero, região e renda 

O levantamento das principais causas de morte faz parte das estimativas globais de saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS) e foi realizado no período de 2000 a 2019, sendo composto por uma rede de colaboração mundial, já que conta com informações de instituições de relevante representatividade dos países, bem como dos Estados Membros da OMS.

Além das informações sobre mortalidade, constam:

-        expectativa de vida e vida saudável;

-        morbidade;

-        carga de doenças em nível nacional, regional e global.

Em se tratando de expectativa de vida foi verificado que há mais tempo de vida, porém com menos condição de vida saudável. Pessoas com doença cardíaca (que continua no topo das principais causas de morte por enfermidades), por exemplo, tendem a ter sua qualidade de vida prejudicada em função da doença.

Entre os gêneros masculino e feminino, em termos globais, temos:

-        65% das mulheres afetadas por Alzheimer e outras demências;

-        80% de mortes por diabetes entre os homens.

-        75% das mortes por lesões no trânsito, a nível mundial, são masculinas.

Os países de menor renda ainda vivenciam desafios em relação às doenças transmissíveis. Comparando 2019 com 2000, é possível verificar que:

-        as infecções respiratórias diminuíram em quase meio milhão;

-        de 1 milhão de casos no ano 2000 na África, o número foi reduzido a 435 mil em 2019;

-        houve uma redução da morte por tuberculose de 30% em todo o mundo.

Embora haja a constatação da diminuição e até mesmo estagnação geral das doenças transmissíveis destacadas acima, elas continuam presentes nos países de média e baixa renda, sendo mais um desafio a ser encarado em termos de prevenção, diagnóstico e tratamento.

A situação de calamidade pública em decorrência da pandemia agravou ainda mais a situação, uma vez que as pessoas já acometidas de doenças respiratórias e cardíacas tiveram o acesso restrito ao sistema de saúde e, até o fechamento do estudo, mais de 1,5 milhão de pessoas tiveram suas vidas interrompidas por causa da morte por COVID-19.

O acesso aos dados das Estimativas Globais de Saúde é, segundo a subdiretora-geral da Divisão de Dados, Análise e Distribuição para Impacto da OMS, Samira Asma, essencial “para enfrentar as desigualdades, priorizar políticas e alocar recursos para prevenir a incapacidade e salvar vidas”.

Acesse a informação completa sobre as principais causas de morte nos últimos 19 anos neste link e inscreva-se na nossa newsletter!

 

Fonte:

Assuntos relacionados: CAUSAS DE MORTE