Dr. Teuto

Blog

Blog


26/10/2020 Notícias

Projeto do CFM busca facilitar o processo de emissão de identidade e carteira médica

Iniciativa prevê a unificação da emissão dos documentos físicos e digitais

Projeto do CFM busca facilitar o processo de emissão de identidade e carteira médica

O CFM (Conselho Federal de Medicina) está em vias de revolucionar a forma com que os médicos fazem a emissão de identidade e carteira médica dos profissionais da saúde.

O projeto desenvolvido, em conjunto ao setor de tecnologia da informação, visa facilitar a vida dos profissionais, de modo a integrar a emissão desses dois documentos em apenas um único processo, de maneira que ele possa ser emitido ao mesmo tempo em versões físicas e digitais.

A previsão é de que, se tudo ocorrer bem e o projeto for aprovado, o seu lançamento ocorra no começo do próximo ano. Essa estimativa é otimista e a medida deve favorecer muito os profissionais da área.

Passos necessários

Primeiramente é preciso que o CFM se torne uma Autoridade de Registro. Somente assim poderá fazer os procedimentos necessários que emitem tanto a versão do documento físico, quanto o digital.

Com essa modalidade, o conselho poderá emitir o documento com um certificado digital que ateste a veracidade do documento nos meios eletrônicos.

Para se tornar uma Autoridade de Registro, é preciso que diversos procedimentos sejam feitos. A boa notícia é que o CFM já está bem adiantado em relação a essa burocracia, sendo que agora só espera que um processo administrativo seja concluído para que possa começar a emitir o documento certificado.

Benefícios e vantagens

Um dos maiores benefícios do projeto é a simplificação das rotinas burocráticas que envolvem o processo de emissão dos documentos citados. Os médicos que já contam com cadastro atualizado, biometria, entre outras verificações poderão ter um acesso muito mais facilitado a seus documentos de identificação.

Além disso, esses documentos estarão certificados, tanto de forma física, quanto digital, por meio da certificação realizada pelo CFM.

Outro ponto muito interessante é que o tempo que o médico levaria para realizar esse tipo de procedimento será bem reduzido, de modo que os profissionais poderão focar muito mais em suas atividades ligadas diretamente à medicina e ao atendimento de seus pacientes.

Os custos também são um ponto positivo, tendo em vista que o médico evitará deslocamentos prolongados e não terá que pagar grandes valores para a emissão de seus documentos de identificação.

Caso o projeto seja aprovado e funcione como está sendo idealizado no momento, a emissão dos documentos digitais será feita através de um aplicativo. Esse aspecto é muito interessante, pois facilita os procedimentos e dá mais celeridade aos processos.

Considerações finais

Diante do que foi avaliado é possível observar as grandes vantagens que o processo de unificação da emissão de documentos traz aos médicos do país. Além de facilitar a vida desses profissionais, ainda proporcionará menores gastos e deslocamentos para os mesmos.

Tudo será possível assim que o projeto entrar em vigor, de modo que o CFM possa se tornar uma Autoridade de Registro e realizar a emissão de identidade e carteira médica dos profissionais.

Achou o post interessante? Clique aqui e nos siga no Facebook para saber sobre este e muitos assuntos relacionados!

 

Fonte:

https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=28808:2020-09-16-19-34-10&catid=3