Dr. Teuto

Blog

Blog


18/09/2020 Notícias

Amamentação e COVID-19: Mães não devem deixar de amamentar seus bebês, segundo a OMS

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, benefícios do aleitamento materno são maiores que os riscos de contaminação

Amamentação e COVID-19: Mães não devem deixar de amamentar seus bebês, segundo a OMS

Com a pandemia causada pela Covid-19, muitas mães se preocupam em relação aos seus filhos. O motivo, porém, vai muito além da preocupação normal. Ocorre que a amamentação em relação ao covid-19, tem sido um grande debate nos últimos tempos, já que há o medo contínuo de infectar a criança.

Porém, por conta da expansão e força do assunto, a OMS se pronunciou. Por isso, é muito importante que a família esteja atenta às informações oficiais, já que o assunto é de grande impacto. Isso porque, diferente do que muitos dizem, o leite materno é sim importante, mesmo nas circunstâncias atuais.

Amamentação na pandemia

Após uma grande revisão e apanhado de evidências científicas, a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) e OMS (Organização Mundial da Saúde) obtiveram informações importantes sobre a amamentação. Ambas as organizações revelam que, de fato, o leite materno não deve ser compreendido como algo de risco para a criança.

Ocorre que havia um grande medo por parte das mães e demais profissionais da saúde de a amamentação ser uma fonte de contágio. Porém, o contato da mãe com o bebê, principalmente o aleitamento materno, é importante e contágios não foram detectados.

Mesmo que o risco esteja sempre presente, sem a confirmação de contágio através do aleitamento, recomenda-se que as mães com suspeita ou confirmação sejam estimuladas a iniciar ou continuar o processo de amamentação com seus bebês.

Além do mais, é importante ressaltar que o leite materno, para a criança, supera qualquer considerável risco potencial de transmissão. É importante, porém, também ressaltar que a mãe e o bebê estejam juntos em um alojamento seguro, durante a noite e o dia.

Cuidados na amamentação durante épocas de Covid-19

Mesmo que o contágio não tenha sido detectado, é importante sempre manter a higiene em dia. Afinal, mesmo que a amamentação esteja liberada, isso não é sinônimo de que o vírus esteja extinto. Portanto:

●      Antes e depois de amamentar, lave muito bem as mãos com água e sabão. Antes e após a amamentação, também higienize-as com álcool em gel;

●      Use máscara médica durante todo e qualquer contato com o bebê;

●      Caso tenha vontade de espirrar ou tossir, cubra o rosto com um lenço de papel e descarte-o imediatamente;

●      Limpe e desinfete todas as superfícies que tocar.

É importante ressaltar que, mesmo que a mãe não tenha uma máscara cirúrgica, ela pode sim amamentar da mesma forma.

A amamentação oferece grandes benefícios para a criança, como evitar a obesidade em idade jovem, desenvolvimento da inteligência, maior contato com a mãe, frequência em escola superior, maior fonte de energia, etc.

Conclusão

É de suma importância manter o contato mãe-bebê, mesmo durante a época de pandemia. Desde que todos os cuidados sejam tomados de forma minuciosa e correta, a amamentação junto a pandemia do covid-19, pode ocorrer de maneira normal. Por via das dúvidas, sempre é válido conversar com o médico responsável.

Para saber mais sobre o assunto, visite os outros artigos do blog Dr. Teuto!

 

Fonte:

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6267:beneficios-da-amamentacao-superam-riscos-de-infeccao-por-covid-19-afirmam-opas-e-oms&Itemid=820

Assuntos relacionados: AMAMENTAÇÃO E COVID-19