Dr. Teuto

Blog

Blog


24/08/2020 Notícias

Como a gamificação pode ajudar no engajamento com a saúde?

Aplicativos e jogos tornam os cuidados com a saúde mais divertidos

Como a gamificação pode ajudar no engajamento com a saúde?

Com amplas opções disponíveis atualmente, é muito mais fácil cuidar da saúde. Independente de ser em relação à alimentação, vida sexual, níveis de pressão e demais aspectos, com a tecnologia é possível realizar ótimas medições. Afinal, a gamificação na saúde tem sido um ótimo auxiliador.

Essa estratégia, em suma, veio com um ótimo propósito de ajudar os pacientes a obterem uma melhor noção sobre seu estado de saúde atual. Logicamente, a gamificação não supre as consultas médicas e menos ainda os tratamentos e acompanhamentos. Porém, pode engajar o paciente e tornar tudo muito mais divertido.

Gamificação na saúde

Esse termo pode parecer estranho em um primeiro contato. No entanto é algo que está se espalhando com uma facilidade e agilidade que não era de se esperar por muitos médicos. O fato é que, com o aumento considerável de usuários de smartphones e de aplicativos, ter um celular atualmente é uma questão de necessidade.

Dessa maneira, é possível perceber que os aplicativos, conhecidos também como APPs, auxiliam o ser humano em suas tarefas mais cotidianas, como:

●      Agendar tratamento médico ou estético;

●      Pagar contas;

●      Realizar compras dos mais variados tipos;

●      Cuidar a saúde.

A tendência da gamificação na saúde tem sido cada vez maior, já que muitos aplicativos permitem que o usuário armazene seus dados como:

●      Peso;

●      Altura;

●      Idade.

E, em seguida, receba assuntos diversificados, bem como lembretes também. Ademais, alguns também oferecem descontos em serviços médicos e permitem o agendamento prático e rápido de consultas.

Como dito anteriormente e sempre é bom reforçar, esses aplicativos não suprem um acompanhamento médico, mas, com certeza, são ótimos para fazer com que o paciente tenha mais cuidado consigo mesmo.

Alguns aplicativos, por exemplo, bonificam em dinheiro pessoas que conseguem cumprir com todas as tarefas. Entretanto, alguns bonificam apenas com moedas virtuais ou pontos, assim como qualquer outro game de celular.

Quais os principais Apps presentes na gamificação na saúde?

Os aplicativos na saúde se tornaram muito populares, o que fez com que alguns se destacassem como, por exemplo:

●      Aplicativo para beber água;

●      Calendário menstrual virtual;

●      Contador de calorias;

●      Lembrete para tomar medicações;

●      Contador de passos.

A gamificação realmente engaja?

Em um estudo publicado em 2016 na revista ScienceDirect, autores procuraram incessantemente por evidências que comprovassem a eficácia da gamificação em engajar pacientes a sempre melhorar e, se julgar necessário, procurar ajuda médica.

Como já era de se esperar, o resultado foi em grande maioria positivo. Logo, os pacientes apresentaram um aumento no seu bem-estar, saúde, hábitos positivos e maior atenção para possíveis problemas médicos.

Logicamente, a gamificação na saúde não é algo que funciona, de fato, para todas as pessoas. Os fatores para a ineficácia são muitos, indo desde desatenção, desinteresse, necessidade de cuidado médico avançado, entre outros aspectos que divergem entre fatores neutros e negativos.

De qualquer modo, vale a tentativa. Portanto, caso existam aplicativos que possam auxiliar o seu paciente em um determinado tratamento ou na melhora de hábitos de saúde, recomende e estimule o uso, pois caso o cliente se adapte a esse recurso você poderá acompanhar a evolução dele e até mesmo verificar se o paciente está cumprindo de forma adequada as recomendações médicas, pois tudo estará registrado no aplicativo.

Como você pôde acompanhar, a  gamificação na saúde se mostra promissora e divertida. Para se atualizar sobre outras notícias, acesse o nosso site e fique por dentro de diversos assuntos!

 

Fonte:

https://peoplehealth.com.br/gamificacao-da-saude/
https://medicalfuturist.com/top-examples-of-gamification-in-healthcare/

Assuntos relacionados: GAMIFICAÇÃO NA SAÚDE