Dr. Teuto

Blog

Blog


10/08/2020 Notícias

Pesquisadores estudam o plasma sanguíneo como terapia à COVID-19

O estudo pretende descobrir se é possível transferir anticorpos de pacientes curados

Pesquisadores estudam o plasma sanguíneo como terapia à COVID-19

Com a pandemia causada pelo novo Coronavírus, a COVID-19, muitos pesquisadores e médicos deram início a uma intensa jornada para entender o que de fato está acontecendo, bem como neutralizar o vírus e fazer com que ele perca a sua eficácia.

Em diversos estudos realizados, aliás, um deles se destacou: o uso de plasma sanguíneo de pacientes recuperados para realizar a terapia de pacientes infectados. O assunto, logicamente, dividiu grandes opiniões, porém, já se mostrou eficaz contra COVID-19. Acompanhe!

A COVID-19

Como é possível notar, a COVID-19 é uma doença de alta infecciosidade respiratória. Como o próprio nome diz, é causada por uma espécie de vírus recém-descoberto em território ocidental, porém, já era mais comum em território Oriental.

De qualquer maneira, isso não diminui a sua infeliz eficácia em ambos os territórios. A tosse, falta de ar (muitas vezes extrema), dor de garganta, febre alta, perda do paladar e olfato, são apenas alguns sintomas básicos da infecção.

O problema é que, segundo o coordenador da pesquisa britânica, Maxime Taquet, os efeitos pós-covid podem ser severos. De qualquer maneira, os pacientes que se recuperam conseguem desenvolver as suas defesas naturais, as quais ficam presentes no plasma sanguíneo.

Como se apresentou o estudo do plasma sanguíneo para COVID-19

O plasma sanguíneo com os anticorpos podem ser doados para os pacientes contaminados pela COVID-19. Assim, são utilizados e passam por duas preparações:

●      Plasma convalescente;

●      Imunoglobulina hiperimune.

Em ordem respectiva, o primeiro é o que tem anticorpos, já o segundo é mais concentrado e possui mais anticorpos que o plasma. De qualquer forma, ambos foram testados e obtiveram resultados positivos e bem-sucedidos no tratamento da COVID-19.

Logicamente, assim como qualquer outro tratamento que está passando por uma fase de testes, alguns efeitos adversos e indesejados podem ocorrer. Mesmo assim, ainda há muito o que ser descoberto no tratamento.

Afinal, pesquisadores e médicos ainda querem entender, de fato, se o tratamento com plasma é realmente eficaz e pode ser promissor tanto o quanto se imagina. Contudo, ainda há muito estudo para entender e saber quais são os efeitos adversos (colaterais) que podem acontecer em quem passa pelo tratamento.

Assim sendo, para garantir todas as respostas, bem como a segurança de quem passa pelo tratamento, a pesquisa sempre passa por revisões à medida que evoluções e evidências tornam-se mais concretas. Logo, assim será possível acompanhar mais novidades e atualizações de testes realizados.

Resultados

Apesar de apresentar casos que deram certo sobre a utilização de plasma sanguíneo no combate à COVID-19, ainda não há um resultado concreto e atestado de que o plasma realmente cure o COVID-19.

Além disso, também não é possível determinar se ele tem o poder de afetar ou não o número de pacientes em estado grave. Assim, pode ser que o tratamento e o estudo possam ter maiores resultados conforme a doença vai mostrando sua progressão natural.

Sabe-se que 98 estudos estão em andamento sobre o plasma sanguíneo e que destes, cerca de 50 são randomizados. A intenção é tentar encontrar uma solução mais rápida possível para a COVID-19.

Conheça o site Dr. Teuro!

 

Fonte:

https://noticias.4medic.com.br/covid-19-estudo-apresenta-terapia-a-partir-do-plasma-sanguineo-de-pacientes-curados/

Assuntos relacionados: PLASMA SANGUÍNEO, COVID-19