Dr. Teuto

Blog

Blog


24/02/2020 Medicina

IRPF para médicos: cuidados essenciais para não cair na malha fina

Regularize o seu imposto de renda e fique em dia com o Leão

IRPF para médicos: cuidados essenciais para não cair na malha fina

Você já está pensando na regularização do seu IRPF para médicos? Organizar o seu imposto de renda exige que você conte com o auxílio de um profissional especializado para reduzir a sua carga tributária de forma legal.

Recentemente, a Receita Federal tem mudado a sistemática de acompanhamento de Médicos e Profissionais da área de saúde. Isso porque a maioria dos profissionais liberais faz a omissão de receita para reduzir os seus impostos.

Preparamos este post para você saber tudo sobre o IRPF para médicos e os cuidados necessários para não cair na malha fina. Continue acompanhando e entenda mais sobre o assunto. Boa leitura!

Como declarar o IRPF para médicos?

Para quem não sabe, um médico pode recolher seus impostos como pessoa física ou jurídica, PJ. Porém, hoje vamos falar apenas do IRPF para médicos, ou seja, de como declarar como pessoa física.

O maior questionamento dos profissionais é sobre o pagamento do alto imposto. Ele pode chegar até 27,5% de todo o seu rendimento.

Se você trabalha em hospitais ou clínicas de terceiros, o seu IRPF para médicos não pode ser reduzido. Afinal, não tem como aproveitar as deduções permitidas no carnê do Leão para médicos.

Porém, se o estabelecimento é seu, vale a pena você ter um livro de caixa para conseguir reduzir essa taxa de maneira totalmente legal. Isso porque tem como lançar as despesas dedutíveis de tudo que está ligado diretamente a sua clínica ou hospital. Esse procedimento fará com que o seu IRPF para médicos seja bem menor.

Cruzamento sobre o IRPF para médicos

Há anos que a Receita Federal cruza informações dos contribuintes do IRPF para médicos. Movimentação bancária, dados do cartão de crédito, empresas médicas, cartórios e corretoras. Além da informação sobre o paciente que pagou os honorários do médico.

São informações importantes e que devem ser feitas com bastante cuidado. Afinal, se um dado que não é utilizado pela Receita for lançado indevidamente, o órgão pode autuar o profissional por esse motivo.

Sendo assim, é necessário que o médico conte com o auxílio de um contador experiente nessa área. Afinal, o cruzamento dessas informações é algo muito complexo.

Não tem como brincar com a Receita Federal e nem deixar de declarar o IRPF para médicos. Mas há como fazer ele devidamente e, com o devido apoio profissional, há a possibilidade de reduzir esse imposto.

É necessário lembrar que o profissional deve pagar mensalmente a sua contribuição para a Receita. Existem profissionais que não se preocupam em pagar corretamente esse carnê, especialmente os autônomos. Dessa forma, acusa divergências no sistema desse órgão e ele tem o direito de cobrar os últimos cinco anos de alterações encontradas na declaração do IRPF para médicos.

Portanto, não espere cair na malha fina para regularizar o seu IRPF para médicos. Estar com as contribuições em dia evita maiores problemas com a justiça e manter a sua total integridade profissional.

Deixe o seu comentário sobre o IRPF para médicos.

Assuntos relacionados: IRPF PARA MÉDICOS