Dr. Teuto

Blog

Blog


02/12/2019 Medicina

Paciente com medo de médico: Como fazer um atendimento eficaz e acolhedor?

O posicionamento do médico pode ajudar ou assustar ainda mais o paciente.

Paciente com medo de médico: Como fazer um atendimento eficaz e acolhedor?

Ao contrário do que possa parecer, lidar com paciente com medo de médico não é um processo que exige tanto trabalho ou conhecimentos específicos sobre o comportamento humano.

Salvo raros casos, é possível, com ações simples e práticas, diminuir o medo do paciente e promover um atendimento de qualidade e eficaz.

Nos próximos parágrafos, apresentamos algumas sugestões e ideias que podem ser aplicadas nesse sentido. Continue a leitura e saiba o que fazer!

Cordialidade

Apesar de ser algo básico e muito simples de ser praticada, a cordialidade pode mudar o panorama mental do paciente, tranquilizá-lo e deixá-lo mais confortável com a situação.

Muitas pessoas não chegam a ter medo do médico, mas sim um receio de como será o primeiro contato. Ao perceber que tudo é normal e mais tranquilo do que imaginou, ele estará mais disposto a cooperar com o profissional.

Transmitir segurança

Paciente com medo de médico quando se trata de um exame mais complexo, um diagnóstico ou quando é sua primeira consulta é algo muito comum.

Por isso, o profissional deve trabalhar sua postura, seu atendimento e até mesmo sua forma de falar para cada situação e a cada paciente, de forma que não apenas se faça entendido, mas que a transparência seja sinônimo de segurança.

Ter clareza nas explicações

Um dos principais motivos para um paciente ter medo do médico é porque ele não conhece os procedimentos que serão feitos, a finalidade de cada um e suas particularidades.

Por isso, quanto mais franco o médico for, melhor. Porém, não basta apenas ter franqueza, é preciso ter clareza.

Vale lembrar que lidamos com pacientes dos mais variados níveis sociais, de formação e culturais. É preciso ter um pouco de tato e bom senso para fazer as adaptações necessárias conforme exige cada situação.

Receio da eficácia do tratamento

Como sabemos, existem pessoas que confiam muito em tratamentos naturais, especialmente em chás e ervas. Não há mal nenhum nisso e, em muitos casos, eles podem até servir como complemento ao tratamento médico.

A questão nesse caso nem chega a ser medo de ir ao consultório, mas achar que o tratamento médico pode ser abandonado ou trocado por um natural.

O profissional precisará lidar com essa situação com muito cuidado. Uma sugestão é ressaltar que determinado tratamento natural pode ser aliado ao tratamento clínico para potencializar os resultados positivos. Essa mesma dica é válida quando o assunto é o lado espiritual da pessoa.

Além disso, é muito importante que o médico esclareça os perigos de tratamentos alternativos, principalmente no que diz respeito às chamadas plantas milagrosas — as redes sociais e plataformas de vídeo estão repletas de gravações com indicações de plantas que curam uma infinidade de doenças, dentre as quais, o câncer. É um tema sério e que merece muita atenção!

Não existe segredo para ajudar o paciente com medo de médico. Com práticas simples como as apontadas acima já é possível oferecer um atendimento amplo e de qualidade. Porém, é necessário observar se o medo é algo mais profundo, como uma fobia ou algo que tenha origem em traumas – nesses casos, a recomendação é o tratamento psicológico.

Gostou de nossas dicas? Compartilhe com seus amigos e colegas em suas redes sociais!

Assuntos relacionados: paciente com medo de médico