Dr. Teuto

Blog

Blog


18/11/2019 Medicina

Impressão 3D na área da saúde: Veja os principais avanços e perspectivas

Desde órgãos sob medida a pele viva. A impressão 3D impressiona com seus avanços na medicina.

Impressão 3D na área da saúde: Veja os principais avanços e perspectivas

O potencial da impressão 3D vem sendo explorado em diversos segmentos. O conceito e as possibilidades oferecidas por ela são realmente surpreendentes. A impressão 3D na área da saúde também tem oferecido soluções de sucesso, trazendo iniciativas inovadoras, ela carrega benefícios reais aos pacientes, além da redução de custos para a área da saúde.

Veja a seguir os principais avanços e benefícios da impressão 3D na área da saúde e as perspectivas para o futuro.

Próteses de baixo custo

Estudos realizados entre empresas e universidades apontam que já é possível criar por meio da impressão 3D próteses muito mais baratas em relação às utilizadas em pacientes hoje em dia.

Não é comum você encontrar muitas pessoas utilizando próteses, isso devido a seu custo e ao fato de poucas pessoas terem recursos financeiros para ter acesso a tal tecnologia.

Por isso, por meio da impressão 3D é possível criar peças de forma modular, de modo a adaptar mais facilmente às necessidades do paciente, com um custo muito mais acessível.

No Brasil, já há startups que oferecem esse tipo de produto. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) possui, inclusive, um projeto chamado Mao3D que tem como objetivo produzir próteses por meio da impressão 3D para crianças com membros amputados.

Reparação de crânio

Outro benefício da impressão 3D na área da saúde é a possibilidade de reparar fraturas de crânio com implantes feitos na impressão 3D. Mais uma vez a vantagem está relacionada ao baixo custo, sem contar a precisão e customização para a criação de tais implantes.

Em 2014, uma jovem recebeu um implante de crânio criado por meio da impressão 3D. Parece coisa de outro mundo, mas não é. É simplesmente a tecnologia sendo utilizada a favor da saúde da população mundial por meio do baixo custo.

Essas peças normalmente são feitas por diferentes composições de plástico. Entretanto, na China já há testes de produção que utilizam como material o titânio. Aumentando, portanto, não só a flexibilidade da tecnologia, mas também a possibilidade de oferecer diferentes soluções para os pacientes.

Novidade: Válvula de polímero implantada no primeiro paciente

A nova válvula cardíaca Tria foi criada pelos pesquisadores da Foldax Inc., uma startup da Caltech, e implantada em um paciente com doença valvar aórtica no Hospital Beaumont em Royal Oak, Michigan. Essa inovação fez parte de um Estudo de Viabilidade Precoce (EFS) da Agência Federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (FDA).

O objetivo é tratar a doença da válvula aórtica – condição em que a válvula entre a câmara principal de bombeamento do coração e a artéria principal do corpo para de funcionar corretamente - promovendo a substituição da válvula por válvulas mecânicas, criadas a partir de um material sintético como o carbono pirolítico. Nos testes realizados por pesquisadores, a válvula mecânica durou 600 milhões de ciclos – o equivalente a 15 anos –, sem sinais de desgaste significativo.

Perspectivas para o futuro

Para um futuro não muito longe podemos pensar não somente em membros e órgãos inteiros, mas também em incluir e ampliar outros elementos que sejam essenciais à saúde humana. Isso inclui produção de tecidos, enxertos de pele e ossos. Tudo isso em pouco tempo poderá ser criado por meio da impressão 3D.

Pesquisadores apostam até mesmo na ideia de que medicamentos poderão ser criados com base na impressão 3D, especialmente para pacientes que possuam restrições de ingestão causadas por doenças como diabetes e hipertensão.

Portanto, a impressão 3D na área da saúde não só já traz inúmeros benefícios, como possui perspectivas muito positivas para um futuro próximo. O que nos resta, portanto, é usufruir dessas tecnologias a favor da saúde e evolução humana.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe-o em suas redes sociais!

Assuntos relacionados: impressão 3D na área da saúde