Dr. Teuto

Blog

Blog


15/11/2019 Medicina

Conheça os pontos essenciais para uma gestão médica eficaz

Veja os fatores primordiais para ter sucesso em sua administração no setor de saúde.

Conheça os pontos essenciais para uma gestão médica eficaz

Ter uma ótima gestão médica não é um processo simples e, além disso, existem vários pontos que precisam ser muito bem analisados para que erros não ocorram e os negócios sejam prejudicados.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para ajudá-lo a definir o melhor caminho para uma gestão eficiente e de qualidade. Confira!

Tenha uma equipe de alto desempenho

Não importa o tamanho da clínica, consultório e nem sua localidade. Lidar com a realidade da gestão médica nos dias atuais requer que os responsáveis invistam pesado no suporte da equipe, tendo em vista a necessidade de uma expertise de alto nível e de uma gestão profissional.

As pessoas são os pilares de qualquer negócio e, por isso, investir nelas significa otimizar a gestão médica a partir de sua base. Os reflexos positivos são percebidos em todos os setores.

Faça divulgação, mas seja analítico

Ao falar sobre gestão médica em um momento ou outro, vamos esbarrar na divulgação do negócio, do profissional e de seus serviços. Afinal, a gestão envolve atrair, reter e conquistar mais clientes.

Por isso, é essencial que os médicos solidifiquem sua atuação investindo em estratégias de marketing, especialmente aquelas que se baseiam na internet.

Por outro lado, a ética própria da profissão jamais pode ser deixada de lado. Por exemplo, sensacionalismo ou uma publicidade que possa provocar algum tipo de constrangimento aos clientes são exemplos de pontos altamente prejudiciais.

Mantenha um controle eficiente dos prontuários

Um dos aspectos mais técnicos e mais importantes nas boas práticas de gestão médica é saber administrar (e bem) a rotina envolvendo os prontuários.

Aqui, podemos lançar mão, usar e abusar dos recursos tecnológicos. Atualmente, é possível encontrar sistemas que ajudam na organização eletrônica dos prontuários e, com poucos cliques, é possível saber quais são as necessidades do paciente, os tratamentos pelos quais já passou, sua rotina de medicamentos, entre outros.

O mais legal é que tudo pode ser feito literalmente, na palma da mão, por meio de tablets e smartphones.

Mantenha sempre o foco no relacionamento do paciente

Apesar de ser extremamente importante, não é raro encontrarmos esse erro na gestão médica, ou seja, quando o gestor não está dando a atenção que deve ao relacionamento de sua clínica (e dele próprio) com o paciente.

Na realidade, esse ponto da gestão médica dentro do ambiente de trabalho e também fora dele está extremamente ligado ao sucesso do negócio. Afinal, sem um bom relacionamento com o cliente dificilmente será possível torná-lo fiel.

Quando falamos sobre cuidados com a saúde, é preciso ter em mente que as pessoas estão à procura de muito mais do que profissionais qualificados: eles querem ter acesso a profissionais que também consigam fazê-los se sentir acolhidos, confortáveis e que realmente estejam preocupados com o seu bem-estar.

Use recursos próprios de um consultório ou clínica médica

Acima, falamos sobre um sistema para auxiliar com os prontuários. Pois bem, é preciso ir além: para ter uma gestão médica realmente eficaz dentro da clínica será necessário ter uma visão abrangente e detalhada sobre tudo o que está acontecendo.

Contar com softwares desenvolvidos exclusivamente para esse mercado pode ser a chave para o sucesso geral — organização, controle, padronização de tarefas e criação de fluxos de trabalho, por exemplo.

Uma sugestão é testar antes de comprar, pois a maioria oferece versões gratuitas para que os interessados em melhorar a gestão médica em seus negócios possam conhecê-los melhor.

O que achou dessas orientações? Assine nossa newsletter e receba mais dicas em seu e-mail.

Assuntos relacionados: gestão médica