Blog


12/07/2019 Medicina

A internet realmente afeta o cérebro? Veja o que dizem os cientistas!

Estudos revelam como o uso da internet pode mudar o cérebro e seus efeitos

A internet realmente afeta o cérebro? Veja o que dizem os cientistas!

Muitos dizem que a internet afeta o cérebro, sendo esse um dos males modernos. Por isso, para acabar de vez com essa dúvida, um grupo de cientistas realizou uma pesquisa mostrando que as áreas da mente ligadas à cognição são as mais atingidas.

Com isso, eles concluíram que uma pessoa que utiliza a internet por muito tempo pode ter problemas de memória e de concentração. Além disso, o usuário pode ficar desatento com o que acontece ao seu redor, tornando-se antissocial. Se esse comportamento for frequente, pode afetar sua saúde mental, fazendo-o se sentir cada vez mais dependente da internet.

De acordo com o pesquisador Joseph Firth, da Universidade de Westen Syndey, um dos maiores problemas de quem usa a internet é dividir sua atenção entre o que é virtual e real. Dessa forma, a rede on-line afeta o cérebro quando é usada sem limites. Pode-se dizer que o trabalho em excesso ligado ao meio virtual também atinge a mente.

Quer saber mais sobre esse assunto tão importante? Então continue a leitura!

Como a internet afeta o cérebro?

O ambiente virtual produz alteração em alto grau na mente humana. Isso em áreas específicas da cognição. De forma geral, a internet afeta o cérebro nas seguintes questões:

  • Altera a estrutura, função e desenvolvimento do campo cognitivo;
  • O alto fluxo de notificação mantém a atenção de uma pessoa dividida;
  • Mudança no armazenamento de informações devido ao grande acesso a notícias;
  • Altera as interações sociais, levando a comportamentos isolados e, muitas vezes, depressivos.

Hoje em dia, podemos falar que existem cérebros adaptados à internet. Eles são classificados em quatro tipos. São eles:

  • Cérebro viciado, aquele que não consegue ficar sem acessar a rede virtual;
  • Solidão e ciúmes: pessoas que desenvolvem sentimentos negativos em função do isolamento social e do uso frequente das redes sociais;
  • Suicídio de adolescentes vulneráveis: aqui o cérebro de um indivíduo começa a imaginar que só a sua vida não é perfeita e que todos têm uma vida feliz. Com isso, a tristeza e depressão tomam conta de seu emocional, levando ao suicídio;
  • Problemas de memória: recorrentes em diversas vezes do dia em função do excesso de uso da internet.

Internet afeta o cérebro: o equilíbrio para manter a saúde

Tudo em excesso faz mal à saúde e com a tecnologia não seria diferente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o indicado é que uma pessoa fique exposta a aparelhos ligados à internet somente uma hora por dia.

Para quem necessita da tecnologia para trabalho, o ideal é manter o equilíbrio, fazendo pausas para que o cérebro descanse. Por isso, na hora do almoço, por exemplo, evite ficar no celular ou navegar nas redes sociais. Aproveite esse tempo para relaxar a mente.

Não deixe a sua criatividade ser afetada por causa da internet. Use a tecnologia a seu favor! Caso precise, procure a ajuda de um profissional a fim de conseguir controlar o acesso ao meio virtual. Nunca se esqueça de que a internet afeta o cérebro, e isso já foi comprovado.

Para saber mais sobre esse e outros temas, siga as nossas redes sociais ou assine nossa newsletter!

Assuntos relacionados: INTERNET AFETA O CÉREBRO