Blog


26/06/2018 Medicina

Índice de vacinação infantil despenca e traz riscos à população!

A taxa de vacinação atinge nível mais baixo que nos últimos 16 anos e já tem consequências sérias.

Índice de vacinação infantil despenca e traz riscos à população!

O Brasil era um exemplo mundial no tema imunização da população, especialmente das crianças. Isso graças ao Programa Nacional de Imunização (PNI), uma iniciativa do SUS para levar vacinas gratuitas à população e que ajudou a erradicar diversas doenças.

Contudo, nos últimos anos, o índice de vacinação infantil vem caindo gradativamente e tirou esse reconhecimento de nosso país. Em 2017, todas as campanhas de vacinação para esse público ficaram abaixo da média e os resultados já são percebidos.

O surto do sarampo que afeta Roraima e os estados mais próximos é um grande exemplo. Embora o vírus tenha vindo da Venezuela, segundo pesquisadores, a falta de imunização da população brasileira contribui para o surto.

Por que a população não está se imunizando?

Os motivos para o desleixo da população em relação as campanhas de vacinação são vários. O principal deles é que muitas doenças foco das campanhas, como poliomelite e sarampo, já foram praticamente erradicadas no Brasil.

 

 

Não havia mais registros de surtos como esse, tornando a doença uma lenda urbana e diminuindo a preocupação da população com a imunização. Infelizmente essa despreocupação pode ter consequências gravíssimas, já que tratam de patologias sérias e que podem até causar a morte.

Há quarenta anos o Brasil sofria com alas inteiras de hospitais fechadas por pacientes infectados com sarampo. Mortes ocorriam todos os dias e milhares de sobreviventes apresentavam sequelas pelo resto de suas vidas.

Como a geração atual não passou por situações como essa, acabou relaxando e deixando de se vacinar. Como resultado, a porta está aberta para vírus entrarem e fazerem a festa em território nacional.

E não podemos esquecer que não é apenas o surto de sarampo que tem assustado a população. Outras doenças também já causaram grandes estragos por aqui recentemente, a exemplo da febre amarela, dengue, zika e etc.

Qual o papel do profissional de saúde na imunização?

Médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde também têm um papel importante na imunização infantil. Alguns dos profissionais recém-formados também não chegaram a conviver com os surtos de antigamente, mas é preciso ter em mente que o perigo existe e precisa ser combatido.

Cabe aos profissionais orientar as famílias sobre a importância da imunização, conscientizando primeiramente a si mesmo através de pesquisas e depois repassando essa informação à população.

Tapar o sal com a peneira tratando-se de imunização infantil não é a melhor saída. A saúde de nossas crianças está em jogo e todos precisamos fazer a nossa parte.

Aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais, com colegas de trabalho e com a comunidade. Ajude a conscientizar a todos!

Assuntos relacionados: VACINAÇÃO INFANTIL