Blog


28/05/2018 Medicina

Cientistas criam curativo capaz de combater a insuficiência cardíaca em vítimas de infarto

O retalho de tecido cardíaco simula os movimentos do coração e regenera o fluxo sanguíneo.

Cientistas criam curativo capaz de combater a insuficiência cardíaca em vítimas de infarto

A capacidade de regeneração celular do coração é uma das maiores preocupações para médicos e cirurgiões. A cada hora que o órgão passa sem irrigação sanguínea, problema causado pelo infarto, 1 bilhão de células cardíacas morrem.

Para piorar o quadro, a taxa de regeneração do coração é de 0,5% de células por ano. Um número insuficiente para reestabelecer as áreas afetadas pelo infarto, que acabam morrendo e ficando fora de operação.

Como consequência o paciente fica com uma coração extremamente enfraquecido e vai a óbito nos próximos anos, a contar da data do ataque cardíaco inicial. Mas, um estudo recente parecer ter encontrado a solução para esse problema.

Cientistas criaram um curativo para ser colocado no coração e regenerar as partes afetadas. O material feito em laboratório pulsa, assim como o músculo cardíaco e ajuda a reestabelecer o fluxo sanguíneo nas áreas mortas.

Curativos pulsantes

Os curativos são retalhos do músculo cardíaco, que medem em torno de 2,5 centímetros de área e meio centímetro de espessura. Eles são criados a partir de placas em laboratório e usam células do sangue do próprio paciente, o que evita as chances de rejeição.

As células tronco são organizadas e programadas para atuarem como células cardíacas, presentes no músculo cardíaco. Depois disso são ligadas ao coração vivo e pulsam, auxiliando na passagem sanguínea pelo órgão.

Segundo os responsáveis pelo experimento, cada curativo cardíaco deve custar em torno de £70 mil – equivalente a R$ 350 mil. O procedimento, no entanto, já é considerado sete vezes mais barato que o transplante de coração, a única forma de curar a insuficiência cardíaca disponível até hoje.

Se aprovado o estudo preliminar, a iniciativa será testada em ratos e depois em porcos. Posteriormente a isso, e desde que os resultados sejam positivos, os curativos cardíacos serão testados também em seres humanos.

De acordo com os responsáveis, se tudo correr bem, a novidade deve estar no mercado daqui a 5 anos aproximadamente.

A insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca é causada pelo popular infarto, quando as artérias do coração entopem e não conseguem mais irrigar o órgão por completo. Quanto mais tempo dura a obstrução, mais tecido cardíaco é perdido e pior fica a insuficiência.

De acordo com levantamentos da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 50 mil brasileiros morrem todos os anos em decorrência da insuficiência cardíaca. E o problema se agrava cada vez mais com o número crescente de problemas cardíacos e infartos que a população apresenta.

Mesmo longe de ser liberada ao público, a iniciativa traz um pouco de esperança aos milhares de pacientes que enfrentam o problema.

Assuntos relacionados: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA