Blog


20/04/2018 Medicina

Especialidades médicas: Medicina nuclear

Profissão alia os materiais nucleares com o diagnóstico e tratamento de doenças. São 500 profissionais no Brasil, segundo a SBMN.

Especialidades médicas: Medicina nuclear

A medicina nuclear é uma especialidade médica que utiliza radiofármacos para análise fisiológica dos órgãos. O procedimento analisa o comportamento dos órgãos em relação aos materiais radioativos em conjunto com equipamentos de diagnóstico por imagem.

A medicina nuclear é considerada um avanço no setor por avaliar a funcionalidade dos órgãos assistidos e não apenas a morfologia, tal como ocorre em outros exames mais comuns como o raio-X.

Vale salientar que os procedimentos realizados pela medicina nuclear são totalmente seguros ao paciente, já que emitem radiação gama e possuem intensidade muito abaixo do que o considerado não saudável.

No Brasil essa especialidade é controlada pela Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN), que atualmente conta com aproximadamente 500 sócios registrados.

O que faz o médico nuclear?

O médico nuclear estuda e compreende como o organismo responde aos materiais radioativos e usa essas informações para avaliar a função do órgão, ou seja, se ele está respondendo tal como deveria.

 

 

Os procedimentos de medicina nuclear mais comuns são:

  • Cintilografia para o diagnóstico de doenças cardíacas e câncer;
  • PET-CT.

O profissional especializado em medicina nuclear pode atuar na realização desses exames, sua interpretação e tratamentos com o uso de materiais radioativos. Também é possível trabalhar com estudo dessa matéria e de novos procedimentos ou exames para serem empregados.

O médico nuclear também pode atuar como responsável técnico de serviço de medicina nuclear. Para tanto é necessário ter o título de especialista e seguir as determinações dos órgãos responsáveis.

Como especializa-se em medicina nuclear?

Para especializar-se em medicina nuclear é necessário fazer a faculdade de medicina, com duração estimada em 6 anos. Após isso o formando deve realizar a residência médica na área. Essa especialização pode ser feita nos estabelecimentos credenciados a SBMN, conforme essa lista.

Também é necessário ter o título de especialista emitido pelo órgão, especialmente para atuar como responsável técnico de serviço de medicina nuclear. Para saber mais sobre o título de especialista acesse o site da Sociedade.

Gostou de aprender mais sobre a medicina nuclear? Aproveite para ver os demais posts da série especialidades médicas e inscreva-se em nossa newsletter para receber os novos conteúdos.