Blog


08/02/2018 Medicina

Especialidades médicas: Mastologia

É o profissional responsável pela saúde das mamas e há 1038 especialistas no Brasil.

Especialidades médicas: Mastologia

Mastologia, ou ainda senologia, é considerada uma sub especialidade médica que se dedica ao estudo das glândulas mamárias, doenças que afetam essa região, diagnóstico e tratamento das patologias que se formam nessas glândulas.

A entidade responsável por essa especialidade médica no Brasil é a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), que atualmente conta com 1038 médicos habilitados nessa área de estudo da medicina.

Cabe a SBM fornecer cursos de especialização para esses profissionais, bem como, realizar exames anuais para conferir o título de especialista para novos formandos.

Vale salientar, no entanto, que o Brasil é um dos países pioneiros nesses estudos e recebe o reconhecimento internacional, da Senologic International Society.

O que faz o mastologista?

Qualquer alteração na mama deve ser observada por um mastologista, o profissional responsável por diagnosticar, tratar e prevenir as doenças que afetam essa região do corpo humano.

Entre as responsabilidades mais comuns desse especialista, estão:

  • Câncer de mama;
  • Mamografia;
  • Ressonância dos seios;
  • Biópsia do tecido mamário;
  • Tumores benignos;
  • Mastectomia;
  • Cirurgias mamárias;
  • Nódulos e assimetrias;
  • Mastites;
  • Ginecomastias;
  • Entre outras.

Vale salientar que, como as doenças mamárias afetam mais as mulheres que homens, esse médico é muito comum na manutenção da saúde feminina. Além disso, esse profissional deve trabalhar em conjunto com o ginecologista, outro especialista focado na saúde da mulher.

Para finalizar, podemos dizer que o mastologista é o médico especializado na saúde das mamas, garantindo a saúde dessa região do corpo da mulher, seu crescimento saudável e prevenindo possíveis deformações.

 

 

Como se especializar em mastologia?

Após a faculdade de medicina, o estudante que deseja se especializar em mastologia, precisa cumprir uma residência médica de 2 a 3 anos em cirurgia geral ou tocoginecologia. Finalizando essa especialização, o profissional ainda cursa mais dois anos em mastologia, uma residência médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Para atuar na área, no entanto, é necessário receber o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) emitido pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e reconhecido pelo Conselho Regional de Medicina do estado de formação do residente.

Além disso, o profissional deve se afiliar a entidade a fim de receber as formações complementares, cursos e demais publicações e estudos veiculados pela Sociedade.

E aí, gostou de aprender mais sobre a mastologia e suas atribuições? Aproveite e se registre em nossa newsletter para receber os outros posts da série especialidades médicas!