Blog


10/10/2017 Medicina

Síndrome de Burnout: Entenda esse mal que assola médicos e demais profissionais da saúde!

Médicos são os trabalhadores mais propensos a desenvolver o transtorno, segundo pesquisa.

Síndrome de Burnout: Entenda esse mal que assola médicos e demais profissionais da saúde!

Um estudo recente revelou que a maioria dos trabalhadores do tratamento intensivo sofre de exaustão profissional.

O extremismo a que esses profissionais estão expostos diariamente pode levar a exaustão física e mental. O que traz diversos prejuízos à saúde do médico e também pode interferir em seu dia a dia de trabalho.

Veja neste post o que é a síndrome de burnout, quais são os seus sintomas e como prevenir que ela surja em sua rotina.

O que é síndrome de burnout?

Também chamada de síndrome do esgotamento profissional, refere-se ao estresse psicológico e físico em decorrência do trabalho.

A expressão foi sancionada por Herbert Freudenberger, psicólogo alemão da Universidade de Nova Iorque. Herbert percebeu que as pessoas apresentavam um grau de desgaste gradativo de suas habilidades físicas e cognitivas.

Principais sintomas

A síndrome de burnout pode se expressar de três formas diferentes, sendo elas:

Exaustão emocional: um sentimento de esgotamento físico e mental que o impede de executar suas tarefas diárias. Suas idas ao trabalho parecem um sacrifício e o profissional não se sente mais capaz de executar suas funções.

Despersonalização: robotização do atendimento, afastamento emocional proposital das pessoas e quebra de vínculos interpessoais. O médico apresenta sinais de irritabilidade para com os pacientes, por torná-los motivos de sua infelicidade.

Baixa autoestima: sentimento de incapacidade ou desvalorização com o seu trabalho. Acredita que não está fazendo o que deveria, ou não vem sendo recompensado a contento.

Vale lembrar que os sintomas da exaustão profissional podem ser confundidos com a depressão, mas são transtornos totalmente diferentes. No entanto, uma complicação pode surgir em detrimento da outra e levar ao suicídio. Por isso, todo cuidado é pouco!

Cuidados e precauções

Para evitar transformar as horas de clínica em torturas, os profissionais da saúde devem tomar alguns cuidados. A prevenção, tanto dos médicos como dos gestores da saúde, é uma das melhores escolhas para evitar complicações sérias.

Entre as atitudes a serem tomadas, destacam-se:

A Síndrome de Burnout é um problema sério e afeta muitos profissionais da saúde, especialmente os médicos.

Portanto, cabe a toda a rede de saúde cuidar para que essa situação não se agrave e seja normalizada, a fim de gerar mais qualidade de vida aos profissionais e evitar problemas mais graves, como depressão e suicídio.

Compartilhe este conteúdo nas redes sociais para ajudar a manter a saúde e bem-estar dos médicos e demais trabalhadores do setor de saúde.

Assuntos relacionados: síndrome de burnout