Blog


17/08/2017 Medicina

Como melhorar a saúde pública no Brasil?

A saúde pública no Brasil deveria atender a todos, mas baixos investimentos e má gestão dificultam o objetivo. Veja ideias simples para mudar esse cenário.

Como melhorar a saúde pública no Brasil?

Subfinanciamento, má gestão, falta de profissionais capacitados... A impressão que se tem ao falar de saúde pública no Brasil é a de que ela respira por aparelhos.

Segundo o artigo 196 da Constituição Federal de 1988, a saúde é "direito de todos e dever do Estado". Foi com base nele que o Sistema Único de Saúde (SUS) foi criado na década de 1990.

O SUS é responsável por atender 80% da população brasileira e consome 45% dos gastos com saúde pública no Brasil. O problema é que o investimento no programa que pretende atender a todos é baixo, e tem se tornado cada vez menor. Com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que congela os gastos públicos por 20 anos, a estimativa é de que o SUS perca mais de R$ 430 bilhões de investimentos até 2036, conforme estudo publicado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS). De que forma, então, será possível oferecer um atendimento de qualidade?

 

Veja 5 ideias para melhorar a saúde pública no Brasil

Não há uma solução simples para a saúde pública no Brasil, mas existem algumas medidas que poderiam ser adotadas para ajudar a melhorá-la. São elas:

 

1. Investir em atenção primária

A atenção primária, como programas de saúde da família, mutirões de vacinação e programas de remédio em casa, é fundamental para aliviar os gastos com internações decorrentes ao agravamento de doenças que poderiam ser facilmente evitadas. Isso diminuiria o custo de atendimentos em pronto-socorros e hospitais e melhoraria a saúde pública no Brasil como um todo.

 

2. Atrair médicos com planos de carreira e melhor infraestrutura

Trabalhar com saúde pública no Brasil não é atraente para profissionais recém formados. A remuneração é inferior à da rede privada, falta motivação, valorização dos profissionais e, não raro, até mesmo os materiais necessários para os médicos trabalharem. Uma coisa depende da outra: é preciso melhorar o sistema para atrair médicos, além de estabelecer planos de carreira sólidos que os façam permanecer no sistema público.

 

 

3. Melhorar a gestão hospitalar

Segundo um estudo feito em 2014 pelo Tribunal de Contas da União (TCU), a falta de medicamentos e materiais nos hospitais públicos do país está mais relacionada a falhas na gestão do que à ausência de recursos. É importante desatrelar a gestão dos hospitais a cargos políticos, e o responsável pela saúde pública do município ou estado deve, necessariamente, indicar gestores com experiência não só na área médica, mas em gestão hospitalar.

 

4. Apostar em agendamento, em vez de senhas

Chega de longas filas e esperas que causam descontentamento dos pacientes e estressam a equipe. No sistema público, o agendamento de procedimentos costuma ser feito com a distribuição de senhas por ordem de chegadas. Em vez disso, o agendamento de procedimentos de acordo com análise de risco poderia ajudar a minimizar a demora no atendimento.

 

5. Alerta via SMS

E nos locais onde o atendimento é feito com agendamento, mas o paciente esquece? Isso pode ocorrer, especialmente se as consultas forem marcadas com grande antecedência. Enviar mensagens um dia antes da consulta ajuda a reduzir em cerca de 30% a abstenção do paciente. Uma ação simples que pode melhorar o atendimento como um todo.

 

E você, tem sugestões para melhorar a saúde pública no Brasil? Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

 

Leia também:

Saiba quais são as especialidades médicas do futuro

Como planejar uma boa aposentadoria médica

Saiba quais são os principais tipos de transtornos mentais

 

Importante: O objetivo deste blog é trazer informações atualizadas sobre o setor médico/farmacêutico. O conteúdo não expressa a opinião da empresa/Laboratório Teuto | Pfizer.

Assuntos relacionados: Saúde pública