Blog


27/07/2017 Dicas

5 dicas essenciais de segurança para consultórios médicos

Para que o atendimento ocorra sem imprevistos, é fundamental garantir uma boa segurança no consultório médico. Confira dicas para se prevenir e diminuir riscos

5 dicas essenciais de segurança para consultórios médicos

Para exercer a profissão com tranquilidade e o foco seja total na saúde dos pacientes, a segurança de consultórios médicos é um fator crucial.

Isso porque, por serem menores que hospitais e clínicas, os consultórios são mais vulneráveis à ação de assaltantes ou criminosos. Também pode ocorrer de os próprios pacientes se revoltarem com o profissional e se tornarem uma ameaça para todos.

Além disso, existem riscos normais de incêndio e necessidade de evacuação do ambiente, para os quais todos devem estar preparados. No entanto, medidas simples podem ser eficazes para prevenir e diminuir riscos para todos que estejam no consultório - médicos, pacientes e funcionários.

 

Veja cinco dicas para garantir a segurança de seu consultório médico

Não existe fórmula mágica para garantir a segurança em consultórios médicos, mas é possível reduzir riscos para que o trabalho seja feito sem imprevistos desagradáveis. Algumas soluções podem ser facilmente adotadas por aqueles que desejam abrir um consultório ou mesmo melhorar a segurança de um já existente. Confira a seguir.

 

1. Conheça seus vizinhos

O bom e velho “me diga com quem anda e te direi quem és” pode fazer sentido nesse caso. Saber quem frequenta o local ou o bairro no qual você possui um consultório pode ajudar a torná-lo mais seguro. Ter uma boa relação com eles ajuda a garantir maior segurança para o seu consultório e, ao mesmo tempo, para os próprios vizinhos. Juntos, vocês serão capazes de analisar movimentações estranhas ou fora do comum na região, além de trocarem informações sobre possíveis riscos, como de incêndio ou enchente.

 

2. Considere instalar um sistema de segurança no consultório médico

Existem empresas que oferecem equipamentos de monitoramento e controle, como câmeras e alarmes, que ao mesmo tempo mantêm a privacidade do paciente. Isso pode ser recomendado para profissionais que não possuem recepcionista, por exemplo, para tornar o ambiente mais seguro. Às vezes o investimento compensa perdas no futuro.

 

 

3. Conheça quem você vai contratar

Ao contratar funcionários, confira as referências profissionais, o primeiro passo para estabelecer confiança entre você e eles. É importante conhecer quem vai ajudar a manter o ambiente seguro antes de entregar a qualquer pessoa as chaves do estabelecimento.

 

4. Capacite seus funcionários

É essencial que a equipe esteja preparada para procedimentos básicos de segurança, como não abrir a porta para qualquer um; conferir a agenda antes de deixar a pessoa entrar; certificar-se se janelas e portas foram trancadas; reportar contatos suspeitos; orientar pacientes em caso de emergência e necessidade de evacuação; e evitar marcar o primeiro atendimento para um novo paciente em horários com poucas pessoas no consultório.

 

5. Evite trabalhar com grandes quantias de dinheiro

Atualmente, já existem alternativas mais eficazes e menos arriscadas do que aceitar grandes quantias de dinheiro vivo, como a transferência bancária por aplicativos para celulares. Também vale optar pelo bom e velho cheque nominal. Outra dica é manter recibos e registros de todos os pagamentos recebidos, para facilitar bloqueios em caso de assalto.

 

Como anda a segurança em seu consultório médico? É melhor prevenir do que remediar! Inscreva-se em nossa newsletter e receba mais dicas como essas.

 

Leia também:

Saiba quais são as especialidades médicas do futuro

Como planejar uma boa aposentadoria médica

Saiba quais são os principais tipos de transtornos mentais

 

Importante: O objetivo deste blog é trazer informações atualizadas sobre o setor médico/farmacêutico. O conteúdo não expressa a opinião da empresa/Laboratório Teuto | Pfizer.

Assuntos relacionados: Segurança, Consultório