Blog


22/06/2017 Estilo de Vida

Medicina preventiva: uma especialidade e um estilo de vida

Mais do que tratar, especialistas em medicina preventiva buscam evitar e prevenir a doença. Conheça mais sobre essa área que tem se tornado promissora

Medicina preventiva: uma especialidade e um estilo de vida

Desde a década de 1980, a medicina preventiva tem ganhado maior evidência na saúde pública. A especialidade que tem como objetivo prevenir doenças e lesões, em vez de focar somente seus sintomas, . Seu crescimento se deu, entre outros motivos, pela grande insatisfação com o sistema médico nos Estados Unidos e outras nações ocidentais, que têm custos de tratamentos caríssimos. 

Nos Eua, gasta-se significativamente mais em cuidados depois que a doença já está estabelecida. Em 2006, as despesas no país foram de mais de US$ 7 mil por pessoa, mais que o dobro da média de outros países desenvolvidos. 

 

Qual a diferença entre a medicina preventiva e a tradicional?

O trabalho de um especialista em medicina preventiva se reflete nas condições da saúde em geral do paciente, diminuindo gastos com medicamentos, aumentando a produtividade e diminuindo o absenteísmo no trabalho. 

Enquanto a medicina tradicional tem foco na doença existente, a medicina preventiva tem objetivo de promover e manter a saúde e o bem-estar para evitar a doença. Uma característica comum da medicina tradicional é a assistência médica ao estilo "linha de montagem", que trata sinais e sintomas da doença, operando na abordagem sintoma-alívio.

Já a medicina preventiva é um sistema de saúde que lida diretamente com os fatores de risco que podem provocar doenças ou deficiências. Parte-se do princípio de que nada surge do nada: uma gastrite, por exemplo, pode significar outros problemas de saúde que vão além de acidez no estômago. Ou seja, é válido tratar o problema naquele momento, mas é preciso também conhecer a causa original e preveni-la. Há estimativas que apontam que sete a cada dez mortes entre americanos por ano são causadas por doenças decorrentes do estilo de vida. Até 2020, isso deve aumentar para 73% das mortes no mundo.

 

 

Entenda as principais estratégias da medicina preventiva

Os especialistas em medicina preventiva se baseiam em quatro métodos principais de prevenção, são eles:

 

  • Prevenção primária, quando evita a ocorrência da doença e começa, em geral, desde o período gestacional (evitar fumar, consumir álcool, etc.). É neste momento também que são monitorados fatores de risco e implementadas intervenções que alteram o estilo de vida, como mudanças na alimentação;
  • Prevenção secundária, que engloba métodos para diagnosticar e tratar doenças em seus estágios iniciais, antes que se tornem mais graves;
  • Prevenção terciária, com formas de diminuir o impacto negativo da enfermidade existente, restabelecendo a função e diminuindo as complicações que podem decorrer da doença;
  • Prevenção quaternária, que busca minimizar os resultados de intervenções desnecessárias ou excessivas no sistema de saúde (por exemplo, questionar se faz sentido submeter um idoso com mais de 90 anos a uma cirurgia de alto risco ou a uma quimioterapia).

 

Os especialistas em medicina preventiva estão sempre atentos aos aspectos da assistência médica que podem evitar o desenvolvimento de problemas de saúde antes que se agravem. Para isso, podem recorrer a exames de saúde regulares para detectar fatores de risco em fase inicial, além de trabalharem para maior educação em saúde, estimulando hábitos saudáveis.

Gostou de conhecer mais sobre essa especialidade da medicina? Inscreva-se em nossa newsletter e seja sempre o primeiro a receber informações como estas!

 

Leia também:

Saiba quais são as especialidades médicas do futuro

Como planejar uma boa aposentadoria médica

Laudo Médico: como fazer corretamente

 

Importante: O objetivo deste blog é trazer informações atualizadas sobre o setor médico/farmacêutico. O conteúdo não expressa a opinião da empresa/Laboratório Teuto | Pfizer.

Assuntos relacionados: Medicina preventiva