Blog


10/05/2016 Notícias

Infecção hospitalar: prevenção começa pelas nossas atitudes

Infecções hospitalares mais comuns geralmente estão relacionadas a procedimentos invasivos e tratamentos ou doenças que alteram a imunidade.

Infecção hospitalar: prevenção começa pelas nossas atitudes

O dia 15 de maio é a data que lembra a importância do controle da infecção hospitalar. O risco de aquisição de uma infecção existe em qualquer serviço de saúde, e aumenta de acordo com a imunidade alterada dos pacientes e tempos prolongados de internação. E é por isso que a prevenção é fundamental nesses espaços.

Chamamos de infecção hospitalar ou infecção relacionada à assistência à saúde aquela adquirida durante a hospitalização, até 48h após a internação ou então relacionada a algum procedimento realizado em hospital. As infecções hospitalares mais comuns geralmente estão relacionadas a procedimentos invasivos como cirurgias ou inserção de cateteres, por exemplo, e tratamentos ou doenças que alteram a imunidade, como a quimioterapia.

A lei exige que todos os hospitais tenham um Serviço de Controle de Infecção Hospitalar para a elaboração e implantação de medidas de prevenção e controle, além do monitoramento de taxas dessas infecções. A principal medida para a prevenção é uma atitude bem simples: a adequada higiene das mãos, especialmente, por meio da utilização do álcool gel. O profissional de saúde que mantém as mãos higienizadas ajuda a proteger o paciente da aquisição de bactérias multirresistentes, aquelas conhecidas popularmente como superbactérias. Sempre, antes e após qualquer contato com o paciente ou o ambiente em que ele está internado, deve-se passar o álcool gel nas mãos. Outras medidas eficazes são o uso de luvas e aventais em locais indicados e o uso correto de antibióticos, que é sempre controlado pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar.

É muito importante que visitantes do hospital também sigam à risca as orientações para evitar contaminação. Deve-se sempre higienizar as mãos com álcool gel ao entrar e sair do quarto do paciente. Outro cuidado que o visitante deve tomar é nunca visitar alguém no hospital se estiver gripado ou com alguma infecção, além de evitar presentear com flores ou levar alimentos.

Todas essas medidas são comprovadamente eficazes para o controle das infecções e a conscientização deve ser permanente. No Hospital São Vicente-Funef, de Curitiba (PR), além dos treinamentos, sempre realizamos no mês de maio um concurso específico sobre a importância do uso do álcool gel. É um concurso envolvendo equipes de todos os setores do hospital, que premia a melhor ideia apresentada sobre higienização das mãos, que é transformada em uma campanha interna ao longo do ano. A prevenção da infecção hospitalar é um cuidado que tanto os profissionais da saúde quanto a comunidade em geral deve ter, e a higienização das mãos é a maneira mais fácil e eficaz de atingir esse objetivo.

Texto: Dra. Letícia Ziggioti de Oliveira 

Fonte: Revista Hospitais Brasil

Assuntos relacionados: Infecção Hospitalar