Blog


28/04/2011 Notícias

Cirurgia bariátrica e diabetes

Pesquisa americana aponta que método cirúrgico é mais eficaz no controle da doença do que dietas rígidas.

Cirurgia bariátrica e diabetes

Um estudo publicado recentemente na revista Science Translational Medicine atestam a eficácia da cirurgia bariátrica para o controle do diabetes. Pesquisadores das universidades de Duke e de Columbia, nos Estados Unidos, encontraram fortes indícios de que a técnica é mais eficiente que as dietas rígidas a que os obesos portadores da doença são normalmente submetidos, melhorando os índices de açúcar no sangue em cerca de 80% dos casos avaliados.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores acompanharam dois grupos de obesos diabéticos: um que passou pelo procedimento cirúrgico e outro que fez uma dieta rígida. Os cientistas perceberam que para os integrantes do primeiro grupo a melhora nos níveis de açúcar no sangue apareceu mesmo antes de uma perda significativa de peso. Para os estudiosos, uma sugestão de que há outro mecanismo bioquímico envolvido em casos de pacientes submetidos à bariátrica.

De acordo com reportagem do Estadão, a partir dessa constatação, a equipe passou a investigar outros mecanismos hormonais envolvidos e descobriu: pacientes que passavam pela cirurgia quando comparados aos pacientes que perderam o mesmo peso através da dieta tinham níveis muito menores de aminoácidos ramificados, de fenilalanina e tirosina.

Anteriormente, esses aminoácidos já foram associados à resistência à insulina e à doença arterial coronariana em três estudos humanos independentes. Além disso, um estudo da Universidade de Harvard já havia determinado que os aminoácidos ramificados e os aminoácidos aromáticos (como a fenilalanina) podem servir como indicadores biológicos para o risco do desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Juntamente com as evidências desses estudos anteriores, o estudo atual parece demonstrar a eficácia da cirurgia bariátrica no controle do diabetes. Mas os pesquisadores acreditam que ainda são necessários mais estudos comprobatórios, para compreender melhor os mecanismos de intervenção do procedimento cirúrgico na doença, além de entender melhor a relação dos hormônios com as mudanças metabólicas envolvidas na doença.

Em março, a Federação Internacional de Diabetes recomendou a cirurgia de redução de estômago com opção de tratamento para obesos leves, com Índice de Massa Corporal (IMC) entre 30 e 35, e portadores de diabetes tipo 2. Atualmente, a cirurgia é realizada apenas naqueles com IMC superior a 35, sendo que, no Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CFM) indica a intervenção naqueles com IMC superior a 40.

* Com informações do Estadão

Diante das evidências das duas pesquisas, é possível que a cirurgia bariátrica se transforme no futuro em uma forma de tratamento comum do diabetes? Dê a sua opinião!