Blog


16/03/2011 Notícias

Secretaria da Saúde recomenda vacina contra o sarampo

Quem ainda não foi imunizado contra o sarampo e pretende viajar para fora do País ou do Estado de São Paulo deve tomar a vacina.

Secretaria da Saúde recomenda vacina contra o sarampo

Quem ainda não foi imunizado contra o sarampo e pretende viajar para fora do País ou do Estado de São Paulo deve tomar a vacina. A recomendação é da Secretaria de Estado da Saúde, que decidiu realizar a campanha depois que foi confirmado um caso importado da doença na cidade de Campinas. O objetivo é evitar que o vírus volte a circular no território paulista.

Além dos viajantes, devem ser imunizados os profissionais que atuam nos setores de turismo, saúde e educação. Pessoas com doses em atraso na caderneta ou que perderam o documento e não têm certeza se foram imunizadas também devem se dirigir aos postos de vacinação.

Para crianças de até 6 anos, o calendário básico prevê a primeira dose aos 12 meses de vida e uma segunda dose entre 4 e 6 anos. Pessoas entre 7 e 19 anos devem tomar duas doses, com intervalo de 30 dias. Para adultos entre 20 e 50 anos, é recomendada apenas uma dose.

No mundo. Casos de sarampo continuam sendo registrados ao redor do mundo. No continente americano, neste ano, houve evidência de surtos no Canadá, EUA e Argentina. No Brasil, em 2010, foram identificados 68 casos no Pará, Rio Grande do Sul e Paraíba. O Estado de São Paulo não apresenta casos autóctones desde 2000. Em 2001, 2002 e 2005 foram identificados quatro casos importados ou vinculados à importação.

Para os viajantes que retornam a São Paulo, a orientação é para que fiquem atentos aos sintomas do sarampo, como febre e manchas avermelhadas no corpo, acompanhados ou não de tosse, coriza e conjuntivite.

PARA LEMBRAR
O Brasil foi o primeiro país das Américas a entregar um relatório para certificação de eliminação do sarampo, no ano passado. Apesar disso, foram registrados em 2010 dezenas de casos em três Estados: Paraíba, Rio Grande do Sul e Pará. As ocorrências foram relacionadas a vírus importados da África do Sul e da Europa, segundo o Ministério da Saúde. Uma das doenças mais antigas do continente, o sarampo teve sua transmissão autóctone interrompida no território brasileiro em 2000, com o último caso registrado em Mato Grosso do Sul.

Fonte: O Estado de S. Paulo